Dicas de prevenção contra o coronavírus para os maiores de 60 anos

por Equipe Danone Nutricia 20 de março de 2020 5 minutes

Adultos com mais de 60 anos devem tomar medidas de precaução extras, pois são o principal grupo de risco 

O coronavírus pode não representar uma grande ameaça para quem é jovem e tem boa saúde. Mas idosos, principalmente os que possuem doenças crônicas, podem sofrer as consequências graves da doença. 

Cerca de uma a cada cinco pessoas que contraem o COVID-19 precisam de cuidados hospitalares, sobretudo integrantes dos grupos de risco, como os adultos mais velhos. A partir dos 60 anos, a porcentagem de óbitos causados pelo coronavírus aumenta. Na faixa etária dos 60 a 69 anos, a taxa é de para 3,6%, subindo para 8% entre as pessoas de 70 a 79 anos. Para os idosos de 80 anos ou mais, a porcentagem é de 14,8%. 

Sistema imunológico fragilizado, maior incidência de doenças cardíacas, pulmonares, renais e diabetes e até mesmo o contexto social são fatores que explicam por que idosos são grupo de risco. Veja detalhes neste texto. 

Portanto, é preciso tomar precauções para proteger nossos pais e avós da infecção pelo coronavírus. Idosos também devem estar bem informados e saber o que fazer para evitar a contaminação. Saiba mais:

 

como idosos devem se proteger do coronavírus

Assim como qualquer outra pessoa, o idoso deve seguir as recomendações da Organização Mundial da Saúde (OMS) e de outras fontes oficiais para evitar a contaminação. Entre elas, é preciso:

  • Lavar as mãos frequentemente com água e sabão ou álcool 70%

  • Manter pelo menos um metro de distância entre você e qualquer pessoa que esteja tossindo ou espirrando;

  • Evitar tocar olhos, nariz e boca;

  • Certifique-se de que você e as pessoas ao seu redor seguem uma boa higiene respiratória, como cobrir a boca e o nariz com o cotovelo ou lenço descartável ao tossir ou espirar. Em seguida, descarte o tecido ou lenço usado imediatamente;

  • Ficar em casa se não estiver se sentindo bem;

  • Se tiver febre, tosse ou dificuldade em respirar, procurar atendimento médico de acordo com as instruções da autoridades sanitárias locais;

  • Manter-se atualizado sobre os pontos mais recentes de contaminação do coronavírus e evitar viajar para locais onde a doença foi identificada.

Veja aqui as ações detalhadas para evitar a contaminação pelo coronavírus. Mas, além das medidas de praxe, idosos devem tomar outras atitudes, considerando seu estado de saúde e condições de vida. São elas:

1 - Mantenha-se bem informado e tome cuidado com fake news

Mantenha-se informado sobre as principais recomendações e notícias. Se você tem dificuldades para acessar a internet, peça que um amigo ou familiar o mantenha atualizado. 

Além disso, tome cuidado com notícias falsas que você pode receber pelas redes sociais. Prefira fontes oficiais e, se duvidar de uma informação, peça ajuda de outras pessoas para checá-la. 

2 - Cancele viagens e visitas que não sejam indispensáveis

Mesmo que você esteja morrendo de saudade dos seus netinhos, evite visitá-los. Crianças frequentam creches e escolas e portanto ficam em contato com pessoas contaminadas diariamente. Também pode ser aconselhável cancelar viagens e outras visitas que não sejam indispensáveis, evitando assim aglomerações e meios de transporte.

3. Pare de frequentar cerimônias religiosas

No Brasil, as pessoas com mais de 60 anos correspondem a boa parte do público das cerimônias religiosos mais comuns, como missas e cultos. É um ambiente muito propício para propagação do vírus. Nesse momento, portanto, o indicado é exercitar a fé dentro de casa, com leituras ou assistindo a cultos/missas pela internet ou TV.

4 - Peça ajuda para fazer compras 

Frequentar mercados, farmácias e transportes públicos favorece o contato com outras pessoas que possam estar contaminadas. Chegou a hora de contar com a ajuda de pessoas mais jovens e em boa saúde sempre que possível. Elas poderão ajudar a fazer as compras de alimentos, remédios e tudo o que for necessário, assim como pagar contas.

4 - Pondere sobre consultas médicas não essenciais

O seu médico pode aconselhar o cancelamento de uma visita que não seja essencial, principalmente durante o pico da pandemia. O objetivo é evitar que você entre em contato com pessoas potencialmente infectadas pelo COVID-19. Mas atenção: não anule nenhum compromisso de saúde sem a recomendação expressa do profissional de saúde responsável. 

5 - Não se isole

Isolar-se pode ter consequências para a saúde mental, deixando-o deprimido. Portanto, não corte o contato com amigos e familiares. Continue levando uma vida normal, mas na medida do possível, prestando atenção às medidas que devem ser seguidas. Em tempos de pandemia, o apoio mútuo é muito importante.

Encontre, também, formas de se manter ativo e de ocupar a cabeça. Invista em hobbies e veja quais atividades não trazem riscos, como caminhar em um parque em horários mais tranquilos.

O que amigos e familiares podem fazer

Amigos e familiares devem prestar apoio e manter o idoso informado. Caso ele precise se isolar em casa, é preciso ter uma estratégia para que ele tenha acesso aos suprimentos que necessita, como alimentos saudáveis, produtos de higiene básica e medicamentos. 

Se o idoso conta com a ajuda de um cuidador, vale considerar a possibilidade do profissional ficar doente ou decidir deixar de trabalhar por um período. É preciso, portanto, ter um  plano B. Pode ser que alguém da família precise se ocupar dos cuidados.

Por fim, é preciso manter o contato, mesmo que não seja físico. Não deixe que idosos enfrentem esse período se sentindo solitários.

 

Referências:

Centers for Disease Control and Prevention. If You Are at Higher Risk.

World Economic Forum: An expert explains: how to help older people through the COVID-19 pandemic

 

LEIA MAIS