Mulheres grávidas são incluídas no grupo de risco para o coronavírus

por Equipe Danone Nutricia 25 de março de 2020 5 minutes

O ministério da saúde incluiu as mulheres grávidas e puérperas no grupo de risco para a covid-19

A gestação é um período que, naturalmente, gera ansiedade. Logo, durante a pandemia do coronavírus, as emoções podem estar à flor da pele. Com a inclusão das mulheres grávidas e puérperas no grupo de risco para a COVID-19, as futuras mamães devem tomar todos os cuidados extras necessários durante a pandemia.

No início da pandemia, apenas gestações de alto risco eram incluídas no grupo de risco para o coronavírus. Mas na semana de 14 de abril, o Ministério da Saúde incluiu grávidas e puérperas (mulheres que acabaram de dar à luz) no grupo por precaução, após mortes que ocorreram no Brasil. 

O Ministério também considera que, como as gestantes e puérperas são mais suscetíveis a contrair infecções, podem estar mais vulneráveis ao coronavírus. Portanto, a ordem é que os cuidados com o grupo devem ser rigorosos e contínuos, independentemente do histórico clínico das pacientes.

Abaixo, separamos perguntas e respostas sobre a COVID-19 e gravidez, de acordo com informações da Universidade Harvard, nos Estados Unidos, e da instituição britânica Royal College of Obstetricians & Gynaecologists:

como o coronavírus afeta mulheres grávidas

Como o vírus foi descoberto recentemente, ainda não há respostas conclusivas. No entanto, sintomas mais graves, como pneumonia e dificuldades para respirar, costumam afetar pessoas idosas, com sistema imunológico enfraquecido ou condições de longo prazo, como diabetes e hipertensão. 

Por outro lado, gestantes podem estar mais vulneráveis a contrair infecções do que mulheres que não estão grávidas. Além disso, se você está grávida e tem uma condição de saúde preexistente, como asma ou diabetes, os efeitos do coronavírus podem ser mais graves.

gestantes com covid-19 têm mais riscos de abortar?

Também não há evidências suficientes que comprovem que o vírus possa ser transmitido para o bebê ainda durante a gestação. Segundo o Royal College of Obstetricians & Gynaecologists, foram relatados dois casos de transmissão vertical (da mãe para o bebê), mas não se sabe se a criança contraiu o vírus antes ou logo após o nascimento. Outro relatório feito na China mostrou que quatro mulheres infectadas pelo COVID-19 não transmitiram o vírus aos seus filhos.

Outro estudo feito com nove mulheres grávidas infectadas pelo COVID-19 e com sintomas mostrou que nenhum de seus bebês foi afetado pelo vírus. Ele não estava presente no líquido amniótico, na garganta dos bebês ou no leite materno. 

Portanto, também é considerado improvável que se você tiver o vírus, isso cause anormalidades no seu bebê.

posso amamentar se estiver com covid-19?

Atualmente, não há evidência de que o vírus esteja presente no leite materno. Mas como ele se espalha por gotículas respiratórias, as mães devem lavar as mãos e considerar o uso de uma máscara facial para minimizar a exposição dos bebês.

devo ir às consultas do pré-natal?

O pré-natal é essencial para garantir o seu bem-estar e a saúde do seu bebê. Você deve comparecer às visitas sob recomendação médica. Se estiver com sintomas leves de coronavírus, por exemplo, pode ser que o profissional de saúde aconselhe a remarcar uma consulta de rotina até que se sinta melhor. No entanto, é importante monitorar de perto os sintomas para caso se agravem.

Assim, se você tiver uma consulta de rotina nos próximos dias, entre em contato com o médico ou clínica para obter conselhos e traçar um plano. Dependendo das suas condições de saúde, o acompanhamento do seu pré-natal poderá ser adaptado.

Veja as recomendações extras abaixo:

  • Se você tiver alguma dúvida, entre em contato com o seu médico, clínica ou maternidade;

  • Se você tiver um problema urgente relacionado à sua gravidez, mas não relacionado ao coronavírus, entre em contato usando os contatos de emergência que já possui;

  • Se apresentar os sintomas de coronavírus, entre em contato com os serviços de maternidade para que providenciem um horário para a sua visita, se necessário. Não compareça a uma clínica de rotina sem antes conversar pelo telefone com o médico, a não ser em casos graves. 

o que devo fazer se me sentir preocupada ou ansiosa durante a quarentena?

As mulheres grávidas são aconselhadas a não comparecer às unidades de triagem de maternidade ou postos de saúde, a menos que necessitem de cuidados médicos urgentes ou tenham uma consulta marcada, de acordo com a aprovação médica.

Mas se você estiver preocupada com o bem-estar de si mesmo ou do bebê durante o período de quarentena, entre em contato com o seu médico ou outro membro da sua equipe de profissionais de saúde. Eles poderão fornecer conselhos e te tranquilizar.

Se a assistência na maternidade ou hospital for recomendada, procure evitar o transporte público. Prefira utilizar um transporte particular, que não envolva aglomerações. 

Além disso, continue cuidando da sua saúde mental. Converse com os amigos, inclusive com outras gestantes ou mães, e procure se distrair. As unidades de saúde seguem protocolos para cuidar de mulheres grávidas durante a pandemia, então mantenha o foco nos seus cuidados pessoais, como boa alimentação e descanso necessário.

 

Referências:

Harvard Health Publishing/Harvard Medical School - Pregnant and worried about the new coronavirus?

Royal College of Obstetricians & Gynaecologists - Coronavirus infection and pregnancy

LEIA MAIS