Fake news: o que não protege contra o coronavírus

por Equipe Danone Nutricia 19 de março de 2020 5 minutes

Estrume de vaca, vitamina D e uísque com mel não protegem contra a infecção pelo coronavírus. Veja 10 fake news sobre a prevenção da doença. 

Conforme a pandemia de coronavírus se espalha pelos quatro cantos do planeta, mais mensagens chegam em nossos telefones celulares com todo tipo de informação -- sobretudo sobre formas mirabolantes de prevenir a infecção. Tomar chá de abacate, por exemplo, pode ser saudável, mas não irá te proteger contra o COVID-19.

Informações erradas e rumores podem ser perigosos e colocar a saúde em risco. Veja aqui como se prevenir de acordo com fontes oficiais. Veja, abaixo, 10 mitos sobre a prevenção da doença:

O que não protege contra o coronavírus

Chá de abacate com hortelã

Ministério da Saúde explica que, no momento, não há nenhum medicamento, substância, alimento específico ou vitamina que possa prevenir a infecção pelo COVID-19. O chá de abacate com hortelã pode ser uma opção deliciosa e saudável, mas não previne a doença. Lavar as mãos com frequência e evitar aglomerações, por outro lado, sim. 

Uísque e mel

Assim com o chá de abacate com hortelã, tomar uísque com mel não é eficiente para se proteger contra o coronavírus, de acordo com o Ministério da Saúde.

Chá imunológico 

A receita de chá imunológico que leva ingredientes como gengibre e alho não é eficiente na prevenção do coronavírus, afirma o Ministério da Saúde

Por outro lado, cuidar da imunidade é fundamental. Quando a imunidade está baixa, nosso organismo fica mais vulnerável a infecções e tem dificuldades para se recuperar durante um quadro de doenças como o coronavírus. Para a manutenção do sistema imunológico, é preciso se alimentar bem. Saiba mais. (linkar texto “Imunidade e coronavírus; por que a alimentação saudável é importante durante a pandemia”).

Vitamina D

Segundo o Ministério da Saúde, um vídeo que circulou na internet afirmava que a vitamina D imuniza contra o coronavírus. Porém, não há evidência científica alguma que suporte essa informação. 

Urina e estrume de vaca

Na Índia, um político disse à imprensa que pessoas poderiam usar urina e estrume de vaca para curar o novo coronavírus. A informação é falsa.

Chá de erva doce

Mensagens compartilhadas no WhatsApp diziam que, segundo um professor da Universidade de São Paulo (USP), chá de erva doce pode curar o coronavírus, pois a planta contém o mesmo princípio do Tamiflu, um remédio usado para certos tipos de gripe. O Ministério da Saúde desmentiu o rumor.

Lavar o nariz com frequência

Lavar o nariz é uma excelente medida para desentupi-lo, mas não está entre as recomendações da OMS e do Ministério da Saúde. Evitar tocar o rosto, olhos e nariz com as mãos sujas ou quando estiver em locais públicos, por outro lado, é uma precaução necessária. 

Máscara facial

A máscara facial deve ser usada se você estiver doente ou se estiver cuidando de alguém infectado pelo coronavírus. Pessoas que não apresentam sintoma algum ou não foram diagnosticadas não têm necessidade de portá-la. Portanto, não entre em desespero e encomende dezenas de máscaras pela internet. Elas podem estar em falta e devem estar acessíveis a profissionais de saúde e indivíduos que realmente precisam.

 

como não propagar fake news

Não propagar fake news é uma responsabilidade de todos nós, mas nem sempre sabemos identificar o que é verdade e o que é mentira na internet. Veja algumas dicas:

  • Busque a fonte original da informação. Verifique se veio de uma instituição renomada, como o Ministério da Saúde, ou de algum veículo de imprensa confiável, que comprove a origem dos dados. 

  • Se a notícia simplesmente não tem fonte, não compartilhe. Tome cuidado, pois mensagens de WhatsApp podem fazer referência a fontes oficiais sem que isso seja verdade. 

  • Faça uma busca na internet, pois muitas das informações já foram desmentidas. 

  • Cheque a data da notícia, pois ela pode ser antiga e estar fora de contexto.

  • Avalie a estrutura do texto, pois sites que compartilham fake news costumam apresentar erros de formatação e de português. Mas também preste atenção a textos bem escritos cujas informações não podem ser checadas.

  • Leia a notícia até o fim, e não apenas título e subtítulo.

  • Veja se não se trata de um site de piadas.

  • Para informações de saúde, cheque o site “Saúde sem Fake News”, do Ministério da Saúde. 

     


    Referências bibliográficas:

Ministério da Saúde:

Chá de hortelã com abacate previne coronavírus - É FAKE NEWS!

Uísque e mel contra coronavírus - É FAKE NEWS!

Óleos para combater coronavírus - É FAKE NEWS!

Chá imunológico contra o novo coronavírus - É FAKE NEWS!

Vídeo - vitamina D e a prevenção do novo coronavírus - É FAKE NEWS!

Chá de erva doce e coronavírus - É FAKE NEWS!

LEIA MAIS