Quarentena ao redor do mundo: veja diferentes regras

por Equipe Danone Nutricia 08 de abril de 2020 5 minutes

Em países como Itália e França, cidadãos e residentes podem ser multados ao sair de casa sem justificativa

Seguindo as recomendações da Organização Mundial da Saúde (OMS) e de outros órgãos oficiais, uma boa parcela da população mundial está sob quarentena para conter a disseminação do coronavírus. 

No dia 24 de março, o jornal britânico The Guardian reportou que 20% da população do planeta estava sob quarentena. Quatro dias depois, a edição francesa do site de notícias Business Insider afirmou que a parcela já englobava um terço do planeta. 

Veja, abaixo, os diferentes tipos de quarentena adotados por países para conter a pandemia global:

imunidade de grupo ou efeito rebanho

Tal estratégia foi defendida pelo primeiro ministro do Reino Unido, Boris Johnson, ainda nas primeiras semanas de março. A ideia era proteger grupos vulneráveis, como idosos e pessoas com outras doenças crônicas, mas não o restante da população.

A partir dessa lógica, uma grande parcela dos integrantes de grupos não vulneráveis contraíriam o vírus, se recuperariam e se tornariam imunes. 

No entanto, conforme o número de casos subiu no Reino Unido e no resto do mundo, tal estratégia se mostrou bastante arriscada. De acordo com o European Center for Disease Control and Prevention, existem diversas incertezas sobre:

  • o potencial infeccioso do coronavírus durante o período de incubação e recuperação; 

  • a suposta imunidade adquirida; 

  • o risco de sintomas graves em pessoas que não fazem parte do grupo de risco;

  • a eficácia do tratamento;

  •  as medidas preventivas implementadas em diferentes países. 

Para que essa estratégia pudesse ser eficiente, seria preciso que uma grande parcela da população mundial se contaminasse, o que poderia sobrecarregar o sistema de saúde e causar um número exacerbante de morte. O Reino Unido optou, então, pela quarentena total.

isolamento social

O fechamento de escolas e estabelecimentos comerciais não-essenciais, como shoppings, cinemas e restaurantes, é uma das primeiras medidas adotadas pelos países em seus processos de quarentena. 

A França, por exemplo, adotou primeiro o fechamento das instituições de ensino, seguido pelo fechamento dos estabelecimentos não essenciais e, finalmente, pela quarentena obrigatória para toda a população. 

De acordo com a Unesco (braço das Nações Unidas para educação, ciência e cultura), a maioria dos governantes no mundo já ordenou o fechamento das escolas, afetando 80% da população estudantil. O objetivo por trás desta medida é evitar aglomerações, conforme recomenda a Organização Mundial da Saúde (OMS). 

Por enquanto, o Brasil está adotando esta medida. Além do fechamento das escolas e estabelecimentos comerciais não-essenciais, o Ministério da Saúde também recomenda que as pessoas fiquem em casa sempre que possível, inclusive fazendo home office. 

toque de recolher

Após determinar o isolamento social, alguns países também implementaram o toque de recolher antes da quarentena total, como foi o caso da Itália em fevereiro, antes da explosão de casos. 

Guatemala, Honduras, Chile e Arábia Saudita são alguns dos países que anunciaram recentemente a extensão da medida por um período mais longo de tempo, mas sem anunciar ainda a quarentena. 

No Brasil, algumas cidades também decretaram toque de recolher. Os horários variam de acordo com a localidade.

quarentena para toda a população

Os países mais afetados pelo coronavírus, como Itália, França e Espanha, adotaram a restrição à circulação de pessoas, a medida mais restritiva durante a pandemia, assim como fez a China. Com exceção de estabelecimentos autorizados pelo governo, como supermercados e farmácias, todos o comércio foi fechado, assim como o acesso aos serviços de saúde não essenciais. 

 

Os cidadãos e residentes podem sair de casa portando uma justificativa emitida pelo governo, que dá o direito a comprar mantimentos essenciais (como comida ou medicamentos), procurar o serviço de saúde se necessário ou praticar um esporte individualmente perto de casa e por um período limitado de tempo. Indivíduos que precisam sair para trabalhar, como funcionários de mercado e profissionais de saúde, precisam de uma permissão especial. 

Os indivíduos que saírem de casa sem a justificativa e forem controlados estão sujeitos ao pagamento de multas. Esses países, altamente afetados pelo coronavírus, acreditam que esta é a única forma de conter a disseminação. 
 

Referências:

World Economic Forum. Can I go for a run? When will this end? How should testing work? A WHO expert on coronavirus explain

European Center for Disease Prevention and Control. Coronavirus disease 2019 (COVID-19) pandemic: increased transmission in the EU/EEA and the UK – seventh update.

Unesco. COVID-19 Educational Disruption and Response.

LEIA MAIS