5 dicas para viajar fazendo uso da dieta enteral

por Equipe Danone Baby 01 de março de 2020 5 minutes

A alimentação enteral não é um empecilho para a viagem dos seus sonhos, mas algumas precauções são necessárias

Toda viagem requer organização, e para quem faz dieta enteral não é diferente. Alguns cuidados são necessários para evitar situações desagradáveis e sobretudo para garantir a alimentação adequada durante o período de descanso. 

O primeiro passo é conversar com o médico para entender se a viagem realmente é possível. Se estiver tudo certo, o profissional irá prescrever os medicamentos necessários para o passeio. Por vezes, a prescrição pode ser requerida até para comprovar a necessidade de levar medicamentos na mala em aeroportos ou fronteiras, por exemplo. 

Preparamos outras dicas que podem te ajudar a viajar com tranquilidade fazendo uso da dieta enteral:

O que são os enjoos matinais

1 - Crie um plano de emergência

Prevenir é melhor do que remediar, então pesquise com antecedência quais hospitais estão disponíveis no seu destino. Se tiver plano de saúde, verifique se a abrangência é nacional e quais serviços você pode aproveitar sem custos. Se for fazer uma viagem internacional, pesquise como funciona o sistema de saúde no país de destino e veja a possibilidade de fazer um seguro saúde. Converse com um consultor e veja o que o seguro cobre.

2 - Faça uma lista do que você precisa levar

Liste todos os itens que devem estar na mala, como as dietas enterais, seringa, frasco, equipo e água previamente fervida ou filtrada. Também pode ser interessante pesquisar os locais que vendem esses itens (no local de destino) para o caso de uma emergência. Se for viajar de avião, veja quais são as regras para despachar as malas. Por fim, lembre-se que sempre há a possibilidade de extraviar a bagagem. Tenha um plano alternativo para caso isso ocorra, como levar um pequeno kit na mala de mão.

Caso seja muito peso levar todas as dietas enterais na bagagem, informe-se sobre a possibilidade de pedir para entregá-las no endereço do destino ou se é possível fazer a compra em uma loja física no local.

 

3 - Problemas com o tubo

Quando a alimentação é ministrada por um tubo introduzido no abdômen, é preciso estar preparado para quaisquers problemas com o tubo, como entupir ou cair. Se uma dessas situações ocorrer, pode ser necessário ir até o hospital para substituí-lo, principalmente quando o paciente é totalmente dependente dele para nutrição e hidratação.

Por isso, é importante levar uma cópia impressa das instruções de operação da bomba, caso seja necessária a assistência de uma pessoa não treinada, além de uma cópia da prescrição e instruções da alimentação enteral domiciliar. 

4 - Trabalho de equipe

 

Aconselhe-se com pessoas que já viajaram fazendo uso da dieta enteral, pois elas podem compartilhar situações que viveram e que nem sempre podem ser previstas por quem nunca passou por elas. 

Além disso, se necessário, peça ao seu profissional de saúde que entre em contato com outro profissional no local para onde vai viajar. Assim, no caso de uma emergência, você saberá com quem contar.

 

5 - Viajando com flexibilidade

Talvez você se desloque com mais frequência do que o normal durante a viagem. Pensar em uma forma de transportar o equipamento com mais tranquilidade pode ser necessário. Você pode, por exemplo, comprar um carrinho para colocar o necessário. 

Pronto para a sua próxima viagem? 

 

LEIA MAIS