Transição da dieta enteral para a dieta oral

por Equipe Danone Nutricia

A troca da dieta enteral para a dieta oral deve ser um processo gradual, ou seja, pode levar um certo tempo. Antes desta troca acontecer, existe a necessidade de verificar se alimentar-se por via oral é seguro, e isso vai depender da evolução de cada paciente. Essa decisão, de migrar para a dieta oral, deve ser feita pela equipe de saúde, e a nutricionista deve acompanhar todo processo.

Normalmente, a administração da dieta enteral não é interrompida, mas são introduzidos de forma gradual alimentos e bebidas via oral. Assim que for possível aumentar as quantidades dos alimentos consumidos pela boca, a quantidade de dieta enteral será diminuída. Somente quando as necessidades diárias de nutrientes forem supridas com os alimentos consumidos via oral, é que a dieta enteral é descontinuada.

É interessante anotar quais são e as quantidades dos alimentos e bebidas que são ingeridos, bem como a quantidade de dieta enteral administrada, assim a nutricionista saberá com maior precisão se você está atingindo a quantidade necessária de nutrientes. Além disso, sempre relate se houver diarreia, constipação, vômito, dor de estômago, e também observe se seu peso continua o mesmo.

Seja paciente na transição da dieta enteral para a dieta oral, respeite o seu tempo de recuperação e você conseguirá vencer mais essa!

 

Referência:

Boullata, Joseph I., et al. "ASPEN safe practices for enteral nutrition therapy." Journal of Parenteral and Enteral Nutrition 41.1 (2017): 15-103.

 

 

 

Leia mais

Perguntas sobre nossos produtos?

Caso tenha alguma dúvida sobre a Danone Nutricia ou nossos produtos, entre em contato com nossa central de atendimento!