Comida que auxilia no tratamento: a nutrição especializada em condições específicas de saúde

Alimentos que fazem bem para o coração

por Equipe Danone Nutricia 03 de dezembro de 2021 5 minutes

A nutrição especializada pode ser um fator importante durante o tratamento e recuperação de certas doenças

Os medicamentos não são nossas únicas possibilidades de melhora quando estamos doentes. A alimentação também tem um papel importante para recuperar o corpo e evitar recaídas, especialmente no caso de condições específicas, como o câncer e a sarcopenia. 

 

O papel da alimentação quando estamos doentes

Você provavelmente já encontrou alívio em uma xícara de chá ou em uma sopa quentinha quando estava resfriado. De fato, há muita ciência por trás disso. Caldos, sopas e folhas verdes são alimentos que mantêm o corpo aquecido, fornecem energia e são nutritivos. Além disso, têm efeito calmante, relaxando o corpo, e ajudam a aumentar o fluxo do muco nasal, desentupindo as narinas.

Se a alimentação é importante para ajudar a recuperar o corpo de um simples resfriado, imagine quais podem ser os seus efeitos em situações mais graves. Muitas condições clínicas prejudicam a alimentação e, por consequência, o estado nutricional. Por sua vez, a má nutrição pode prejudicar a recuperação ou até agravar o quadro de saúde. É um círculo vicioso.

Uma condição constantemente associada à má nutrição é o câncer. A doença e os efeitos colaterais de tratamentos como a quimioterapia podem prejudicar as células saudáveis do organismo, assim como a capacidade de alimentação e absorção de nutrientes pelo corpo,  exatamente no momento que o corpo precisa estar bem nutrido para reagir. 

A nutrição inadequada pode resultar em desnutrição e aumento da toxicidade dos medicamentos utilizados. Esses efeitos podem impedir  a pessoa de completar o plano de tratamento prescrito e, claro, afetar o resultado. Por outro lado, quantidades adequadas de calorias e nutrientes dão energia e resistência para o corpo enfrentar esse período difícil e se recuperar. 

Entre os mais velhos, a má nutrição pode ser consequência de uma série de fatores, como dificuldades para mastigar e engolir, má absorção de nutrientes pelo intestino e até mesmo questões emocionais, que provocam a perda de apetite. O idoso mal nutrido fica mais fraco, mais vulnerável a doenças e quedas, e perde sua autonomia. Quando adoece, tem mais dificuldades para se recuperar e pode ficar hospitalizado por mais tempo. 

 

A nutrição especializada como estratégia

Dependendo das condições de saúde da pessoa doente, a nutrição especializada pode ser recomendada pelo médico ou nutricionista. Esse tipo de nutrição consiste em alimentos cuja composição foi alterada para atender às necessidades específicas decorrentes de alterações fisiológicas no organismo, sejam elas passageiras ou permanentes.

Em poucas palavras, são alimentos especialmente formulados para momentos em que o corpo precisa de apoio, por meio da alimentação, para manter o peso e se recuperar de alguma condição de saúde. 

A nutrição especializada pode ser fundamental para manter o organismo funcionando, principalmente quando as pessoas estão sem apetite ou com dificuldades para se alimentar devido a sintomas da doença ou efeito colateral de tratamento. Em alguns casos, pode ser preciso oferecer a dieta por meio de uma sonda, quando não é possível se alimentar pela boca. 

Por isso, o acompanhamento nutricional é fundamental durante o tratamento de muitas doenças. Comer bem faz toda a diferença.

 

Referências: 

Smith A. What is Common Cold and How You Can Get Rid of it? Take Vitamin C. What is Common Cold and How You Can Get Rid of it? (pp.3) 2020. 

Alberda, Cathy, Andrea Graf, and Linda McCargar. "Malnutrition: etiology, consequences, and assessment of a patient at risk." Best practice & research clinical gastroenterology 20.3 (2006): 419-439.

Instituto Nacional de Câncer. O que é quimioterapia?

National Institutes of Health.  How dietary factors influence disease risk

Mowatt-Larssen CA, Brown RO. Specialized nutritional support in respiratory disease. Clin Pharm. 1993 Apr;12(4):276-92. PMID: 8458179.

LEIA MAIS