O papel dos suplementos nutricionais orais no tratamento de câncer

por Equipe Danone Nutricia 02 de fevereiro de 2021 5 minutes

Os suplementos podem ser recomendados desde o início do tratamento para prevenir a desnutrição e apoiar a disposição e saúde do paciente

O câncer e os efeitos colaterais do tratamento podem prejudicar as células saudáveis do organismo, assim como a capacidade de alimentação e absorção de nutrientes pelo corpo. Por isso, em muitos casos a suplementação oral é recomendada pelo médico para evitar o declínio da saúde. 

Quantidades adequadas de calorias e proteínas dão energia e resistência para o corpo enfrentar o tratamento e se recuperar. 

Por outro lado, a alimentação inadequada pode resultar em desnutrição e aumento da toxicidade do tratamento. Estes efeitos  podem impedir  a pessoa de completar o plano de tratamento prescrito e, claro, afetar o resultado.

os possíveis impactos do câncer na nutrição

O câncer pode prejudicar a alimentação de diversas formas:

Tumores na boca, língua ou garganta

Nesses casos, o paciente pode ter dificuldades para mastigar, engolir ou sofrer com perda de paladar, apetite, náuseas e vômitos. Portanto, não é fácil manter a nutrição em dia. 

Tumores no trato digestivo

Tumores no trato digestivo – que inclui boca, faringe, esôfago, intestino delgado, intestino grosso, reto e ânus – também podem prejudicar a alimentação. Partes dos órgãos, glândulas ou músculos podem ser retirados, alterando todo o padrão de alimentação do paciente e prejudicando a absorção adequada de nutrientes pelo corpo. 

Além disso, dependendo dos procedimentos feitos durante o tratamento, o estômago pode não esvaziar corretamente, provocando sensação de saciedade por mais tempo do que o normal. Assim, o apetite diminui.

Quimioterapia e radioterapia

Tratamentos para os diferentes tipos de câncer também podem provocar efeitos colaterais que prejudicam a alimentação. A quimioterapia, por exemplo, contém produtos químicos ou biológicos que destroem as células cancerígenas, respeitando de forma mais ou menos adequada as células normais. Mas, dependendo da toxicidade e do grau de comprometimento dos tecidos sadios, pode provocar vômitos, diarreia, fadiga, perda de cabelo e de apetite. Como afeta a capacidade de a pessoa se alimentar, pode prejudicar também o equilíbrio nutricional. 

Na radioterapia, realizada por meio da radiação ionizante, o tumor é bombardeado com radiação para que seja destruído. Porém, essa radiação pode acabar destruindo células saudáveis também, o que pode provocar efeitos colaterais e debilitar o corpo, aumentando a importância da boa alimentação.

Cirurgias

As cirurgias, muitas vezes empregadas para retirada do tumor ou de parte dele, também podem ter impacto significativo na alimentação, dependendo da agressividade do procedimento. Além disso, após a alta hospitalar, o paciente precisa de cuidados redobrados com a alimentação para evitar uma recaída. 

como funcionam os suplementos para pacientes de câncer

Os suplementos orais contêm nutrientes indicados para apoiar a nutrição do paciente a partir de suas necessidades específicas. Os nutrientes presentes neles auxiliam: no combate à perda de peso, no fortalecimento da imunidade, dão energia, melhoram a saúde intestinal, contribuem na  redução da toxicidade gastrointestinal causada pelos tratamentos e ajudam a prevenir o avanço da doença e a apoiar a recuperação.

Os suplementos também apoiam a qualidade de vida do paciente, que nem sempre está disposto a preparar refeições ou tem apetite para comer como deveria. Assim, a suplementação traz mais praticidade para o dia a dia e proporciona melhor disposição.

Tais suplementos são geralmente oferecidos como bebidas com sabores agradáveis, para motivar o consumo, ou em pó, para serem misturados nos alimentos. Também há suplementos apropriados para pacientes que têm dificuldades para se alimentar pela boca. Nesses casos, a alimentação líquida é oferecida por meio de uma sonda instalada no nariz ou abdome.

qual suplemento utilizar?

Apenas o médico pode recomendar o uso de suplementos para pacientes com câncer. É importante destacar que o acompanhamento nutricional é importante ao longo de todo o processo, desde o início do tratamento até a recuperação. Em certos casos, o profissional de saúde pode sugerir o uso de suplementos logo no começo para prevenir a desnutrição.

A composição do suplemento também depende das necessidades nutricionais do paciente, mas deve conter proteína, fibras, vitaminas e minerais, para fornecer energia e todo o suporte necessário para a saúde e bem-estar. 

 

 

Referências:

Instituto Nacional de Câncer. O que é quimioterapia?

American Cancer Society. How is Chemotherapy Used to Treat Cancer? 

American Cancer Society. What you need to know first about dietary supplements.

World Health Organization. Malnutrition—The Global Picture, 2000

Alberda, Cathy, Andrea Graf, and Linda McCargar. "Malnutrition: etiology, consequences, and assessment of a patient at risk." Best practice & research clinical gastroenterology 20.3 (2006): 419-439.

 Volkert, Dorothee, et al. "ESPEN guidelines on enteral nutrition: geriatrics." Clinical nutrition 25.2 (2006): 330-360.

Hegazi, Refaat A., and Paul E. Wischmeyer. "Clinical review: optimizing enteral nutrition for critically ill patients-a simple data-driven formula." Critical Care 15.6 (2011): 234.

Halfon P, Eggli Y, van Melle G, Chevalier J, Wasserfallen JB, et al. Measuring potentially avoidable hospital readmissions. J Clin Epidemiol. 2002; 55: 573-587.

Baker EB, Wellman NS. Nutrition concerns in discharge planning for older adults: a need for multidisciplinary collaboration. J Am Diet Assoc. 2005; 105:603-607.

Ottenbacker KJ, Karmarkar A, Graham JE, Kuo YF, Deutsch A, et al. Thirty-day hospital readmission following discharge from postacute rehabilitation in fee-for-service Medicare patients. JAMA. 2014; 311(6):604-14.

 

LEIA MAIS