Sente fome o tempo todo? Veja possíveis causas para tanto apetite

por Equipe Danone Nutricia 06 de outubro de 2020 5 minutes

Além da composição da dieta e de fatores emocionais, doenças como diabetes e problemas na tireóide podem estar por trás da fome constante

Sentir fome o tempo todo, mesmo depois de comer, nem sempre é gula. Fatores hormonais, nutricionais ou até mesmo emocionais podem ser a causa de tamanho apetite.

A fome é a sensação fisiológica que o organismo produz quando precisa de energia e nutrientes. O estômago vazio libera um hormônio chamado grelina, que age diretamente no cérebro e ativa a sensação de fome.

Mas sentir fome literalmente o tempo todo, ou logo após refeições completas, pode ser sinal de algo mais ou menos sério. Portanto, deve-se procurar o médico para entender se há algo de errado com a sua saúde. Veja, abaixo, alguns motivos para a sua fome de leão:

composição das refeições

Refeições que contêm grandes quantidades de proteínas tendem a deixar o indivíduo saciado por mais tempo do que aquelas ricas em carboidratos. Isso ocorre porque a proteína estimula a produção de hormônios que dão a sensação de saciedade, como glucagon e colecistocinina.

Além disso, se você não consome fibras em quantidade suficiente, pode sentir fome com mais frequência. A fibra é um tipo de carboidrato que leva mais tempo para ser digerido e, portanto, você se sentirá saciado por mais tempo.

Incorporar alimentos ricos em proteínas na alimentação, como carnes magras, peixes, soja, tofu e feijão, assim como alimentos ricos em fibras, como frutas, vegetais, nozes, sementes e grãos, pode ajudar a lidar com a sensação constante de fome.

fatores comportamentais

A sua relação com a alimentação também pode ter a ver com essa sensação ininterrupta de fome. Comer rápido demais, alimentar-se na frente da televisão e não prestar atenção às refeições, por exemplo, pode reduzir a sensação de saciedade. Portanto, mastigue com calma e tome consciência dos alimentos que estão sendo consumidos.

O estresse também prejudica a sensação de saciedade, pois estimula a produção do hormônio cortisol, que pode promover a fome. De forma similar, dormir mal pode ser um dos fatores relacionados à fome constante, já que o sono está ligado à produção de hormônios como a grelina, que ativa a sensação de fome. Quem dorme pouco ou mal costuma apresentar maiores níveis de grelina.

Por fim, praticar muitos exercícios e comer pouco é uma razão óbvia da sensação de fome constante. Nesse caso, é fundamental elaborar um cardápio adequado para as suas

necessidades, de acordo com a quantidade de esportes que pratica, peso, altura, estilo de vida e outros fatores que o médico ou nutricionista podem achar relevantes.

condições de saúde

Resistência à leptina

A leptina é conhecida como o “hormônio da saciedade”, produzida pelo tecido adiposo. O hormônio vai para a circulação sanguínea, chega ao cérebro e inibe a ingestão de alimentos. Quanto maior for a quantidade de leptina, menor será a fome e vice-versa.

Se você anda sentindo muita fome sem causa aparente, pode ser que seus níveis de leptina não estejam adequados. Além disso, certas pessoas apresentam resistência à leptina, o que significa que o corpo não sofre os efeitos deste hormônio. De acordo com o Instituto Nacional de Neurociência Translacional, a condição pode estar relacionada à obesidade.

Diabetes

O açúcar presente nos alimentos é transformado em glicose pelo corpo, considerado o “combustível” necessário para nos dar energia. Mas quando temos diabetes, a glicose não alcança as células, o que provoca vontade constante de urinar e de comer.

Além do aumento no apetite, fique atento para os seguintes sintomas, que podem indicar diabetes:

● Sede extrema

● Necessidade de fazer xixi com frequência

● Perda de peso sem explicação

● Visão embaçada

● Cortes e contusões que demoram para curar

● Formigamento ou dor nas mãos ou nos pés

● Cansaço

Baixo teor de açúcar no sangue (hipoglicemia)

A hipoglicemia ocorre quando a glicose no corpo cai para níveis muito baixos. A preocupação é comum para pessoas com diabetes, mas pessoas com outros problemas de saúde também podem passar por isso, como hepatite, distúrbios renais, tumores no pâncreas e problemas com as glândulas supra-renais ou da hipófise.

Além da fome insaciável, pessoas com hipoglicemia podem apresentar os seguintes sintomas:

● Ansiedade

● Sentir que o coração está pulando ou batendo muito forte

● Pele pálida

● Tremores

● Sudorese

● Formigamento ao redor da boca

Problemas na tireóide

A tireóide é uma glândula localizada no pescoço que produz hormônios que controlam a velocidade em que todos os órgãos do corpo trabalham. Se a sua tireóide estiver trabalhando demais, você pode ter hipertireoidismo. Um dos sintomas da condição é sentir mais fome. Veja os demais sintomas da doença:

● Pulso rápido

● Nervosismo

● Suar mais do que o normal

● Fraqueza muscular

● Sentir sede mesmo depois de beber água

Medicamentos

Alguns medicamentos podem despertar o apetite, como os anti-histamínicos, que tratam alergias, e alguns antidepressivos, remédios para diabetes e antipsicóticos. Portanto, se você ganhou peso desde que começou tratamento com nova medicação, converse com o seu médico.

 

Referências:

Healthline. Feeling Hungry After Eating: Why It Happens and What to Do.

Web Medical Team. Why Am I Always Hungry?

Instituto de Biociências - Unesp de Botucatu. Como funciona o corpo humano? Fome e saciedade.

Instituto Nacional de Neurociência Translacional. Resistência à leptina, o hormônio da saciedade, pode ser revertida.

Lattimer JM, Haub MD. Effects of dietary fiber and its components on metabolic health. Nutrients. 2010;2(12):1266-1289. doi:10.3390/nu2121266

Sáinz N, Barrenetxe J, Moreno-Aliaga MJ, Martínez JA. Leptin resistance and diet-induced obesity: central and peripheral actions of leptin. Metabolism. 2015;64(1):35-46. doi:10.1016/j.metabol.2014.10.015

LEIA MAIS