Quatro fases do sono: por que são importantes

por Equipe Danone Nutricia 09 de novembro de 2020 5 minutes

A terceira fase do sono, quando dormimos profundamente, é fundamental para recarregar as energias para o dia seguinte

O sono é uma parte importante da rotina, responsável por renovar as energias, fortalecer o sistema imunológico, secretar hormônios, consolidar a memória e regular outras funções importantes do organismo. Em média, cerca de um terço do nosso tempo é gasto dormindo. 

Segundo o Ministério da Saúde, recomenda-se dormir de seis a oito horas por noite. Durante esse intervalo, muito acontece no seu corpo. Diferentes áreas do cérebro estão envolvidos no processo. O hipotálamo, por exemplo, é uma estrutura do tamanho de um amendoim, localizada no fundo do órgão, que contém grupos de células nervosas que atuam como centros de controle que afetam o sono. 

Já o tronco cerebral, na base do cérebro, se comunica com o hipotálamo para controlar as transições entre quando estamos acordados e adormecemos. Ele também desempenha um papel especial no sono REM, enviando sinais para relaxar os músculos essenciais à postura corporal e aos movimentos dos membros. 

Os sonhos mais vívidos ocorrem durante o sono REM, estágio que antecede o sono profundo, necessário para regenerar o corpo e as energias para o dia seguinte. 

Veja quais são as quatro fases do sono:

as fases do sono

Estágio 1

A primeira fase é bastante curta, durando de cinco a 10 minutos. Seus olhos estão fechados, mas o sono é leve e você pode facilmente acordar. Durante esse período, os batimentos cardíacos, movimentos oculares, respiração e músculos relaxam aos poucos e você pode sentir espasmos ocasionais. As ondas cerebrais também começam a diminuir.

Estágio 2

O segundo estágio ocorre logo antes do sono profundo. Os batimentos cardíacos e a respiração estão ainda mais lentos, e os músculos mais relaxados. A temperatura do corpo diminui e os movimentos dos olhos param. A atividade das ondas cerebrais diminui, mas é marcada por breves explosões de atividade elétrica.

Estágio 3

Este é o período de sono profundo, necessário para que você se sinta revigorado pela manhã. Ocorre em períodos mais longos durante a primeira metade da noite. Os batimentos cardíacos e a respiração atingem os níveis mais baixos e os músculos estão tão relaxados que pode ser difícil despertá-lo. Se alguém te acordar agora, você provavelmente irá se sentir desorientado por alguns segundos.

Durante o sono REM, o corpo repara e reconstrói tecidos, constrói ossos e músculos, e fortalece o sistema imunológico.  À medida que o corpo envelhece, o sono fica mais leve e menos profundo. 

Sono REM

O sono REM geralmente ocorre cerca de 90 minutos depois de adormecer. Os olhos se movem rapidamente, de um lado para o outro, atrás das pálpebras fechadas. A frequência das atividades cerebrais se acelera, a respiração se torna mais rápida e irregular, e os batimentos cardíacos e pressão arterial aumentam. Todos esses níveis se aproximam dos que o corpo apresenta quando estamos acordados.

A maioria dos sonho acontece durante o sono REM, enquanto alguns também possam ocorrer em outros estágios. Mas durante a fase REM, como o cérebro está mais ativo, os sonhos podem ser mais intensos.

Um adulto geralmente tem entre 4 a 5 ciclos de sono por noite (cada ciclo com os quatro estágios acima), o que acaba por somar cerca de oito horas dormindo. 

Ciclo circadiano e o nosso relógio biológico

Dois mecanismos biológicos, chamados “ciclo circadiano” e “homeostase”, são responsáveis por regular o sono e outros ciclos biológicos. O relógio biológico do seu corpo, baseado em um dia de aproximadamente 24 horas, controla a maioria dos ritmos circadianos. Ele regula diversas funções do organismo, como a temperatura corporal, o metabolismo e a liberação de hormônios tanto quando estamos dormindo, como quando estamos acordados. 

O ciclo circadiano é responsável pelo tempo que você passa dormindo, assim como pela tendência a sentir sono à noite e a acordar de manhã sem um alarme. Diversos fatores podem afetá-lo, como uso de medicamentos, estresse, alimentação, prática de atividades físicas, exposição à luz e ambiente onde dorme. 

Se você está com problemas para dormir, experimente fazer ajustes na rotina, como ter horários regulares para ir deitar, fazer refeições leves durante à noite e dormir em um quarto escuro, silencioso e em temperatura adequada. Em casos extremos, procure o médico. Dormir bem é fundamental para a sua saúde global e qualidade de vida.

 

Referências:

Ministério da Saúde. Você sabe por que o sono é tão importante?

National Institute of Neurological Disorders and Stroke. Brain Basics: Understanding Sleep.

Fernandes, Regina Maria França. O sono normal. Faculdade de Medicina de Ribeirão Preto - Universidade de São Paulo. 39 (2): 157-168, abr./jun. 2006. Disponível em: 

http://revista.fmrp.usp.br/2006/vol39n2/1_o_sono_normal1.pdf

Web Medical Team. What Are REM and Non-REM Sleep?

LEIA MAIS