como-ocorre-queda-producao-colageno-corpo

Como ocorre a queda da produção de colágeno pelo corpo

por Equipe Danone Nutricia 14 de dezembro 2021 5 minutes

A queda da produção de colágeno, responsável pelas rugas na pele, é uma consequência natural do envelhecimento

A queda na produção de colágeno pelo corpo é uma das principais culpadas pelas rugas que marcam a pele lisa com o passar dos anos. O processo é natural do envelhecimento, pois assim como qualquer outro órgão do corpo, a pele também envelhece e seus processos deixam de se tornar tão eficientes.

O colágeno é uma substância produzida naturalmente pelo corpo, constituindo cerca de um terço de todas as proteínas presentes no organismo. Além de ser responsável pela pele de pêssego quando somos mais jovens, mantendo-a elástica e livre de rugas, é essencial para articulações saudáveis e também faz parte dos vasos sanguíneos, córneas e dentes.

Existem 16 tipos de colágeno no corpo, cada um com a sua função. O tipo 1, por exemplo, constrói pele, ossos, tendões e ligamentos, enquanto o 2 ajuda a formar a cartilagem – o tecido flexível nas orelhas, no nariz e entre os ossos. Já o tipo 3 ajuda a criar músculos e vasos sanguíneos, e o 4 é o encontrado nas camadas da pele.

Queda na produção de colágeno: como ocorre

Segundo artigo de revisão produzido por cientistas da Universidade de Michigan, nos Estados Unidos, a redução da síntese de colágeno nada mais é do que uma consequência do envelhecimento. Células como os fibroblastos, responsáveis pela produção da proteína, tornam-se menos eficientes com o passar dos anos.

Outro artigo publicado pela Pontifícia Universidade Católica do Paraná (PUC) afirma que, principalmente após os 60 anos, ocorre a fragmentação e desorganização das fibras de colágeno. Peles mais jovens, principalmente de pessoas com menos de 40 anos, têm mais material elástico e, por isso, menos rugas.

Quando a produção de colágeno começa a diminuir, é normal sentir sintomas como dores nas articulações ou tendões e ligamentos mais rígidos. Os músculos também podem enfraquecer e a pele, é claro, fica menos firme. Em mulheres, a redução da produção da proteína costuma coincidir com o período da menopausa.

Repor o colágeno é necessário?

Como a queda de colágeno é uma consequência da idade, repor pode ser importante, sempre sob recomendação médica. Ele pode ser obtido pela alimentação, por meio de:

  • Alimentos que contêm vitamina C, necessária para a produção de colágeno, como frutas cítricas, como a laranja, pimentões e morangos.

  • Alimentos ricos em glicina, um dos componentes do colágeno, como peles de porco, frango e na gelatina.

  • Alimentos ricos em prolina, um dos componentes do colágeno, como ovos brancos, germe de trigo, laticínios, aspargos, cogumelos e repolhos.

  • Alimentos ricos em cobre e zinco, que ajudam a produção de colágeno, como Frutos do mar, nozes, feijão, lentilhas e leite de coco.

O uso de suplementos de colágeno pode ser recomendado pelo médico para garantir a reposição adequada quando necessário. Por fim, também é possível evitar alguns hábitos que contribuem para o envelhecimento da pele e formação de rugas, como tomar muito sol sem protetor solar, consumir açúcar excessivamente, e fumar.

Referências:

Varani J, Dame MK, Rittie L, et al. Decreased collagen production in chronologically aged skin: roles of age-dependent alteration in fibroblast function and defective mechanical stimulation. Am J Pathol. 2006;168(6):1861-1868. Disponível em:
https://www.ncbi.nlm.nih.gov/pmc/articles/PMC1606623/

Cláudia M, Bergamo A, Pessole ML et al. Influência do envelhecimento na qualidade da pele de mulheres brancas: o papel do colágeno, da densidade de material elástico e da vascularização. Rev Bras Cir Plást. 2013;28(1):41-8. Disponível em:
https://www.scielo.br/pdf/rbcp/v28n1/08.pdf

Web Medical Team. Collagen and your body: what to know. Disponível em:
https://www.webmd.com/skin-problems-and-treatments/ss/slideshow-collagen-and-your-body

Medical News Today. What is collagen, and why do people use it? Disponível em:

https://www.medicalnewstoday.com/articles/262881

LEIA MAIS