Consumo de álcool pode prejudicar a imunidade

por Equipe Danone Nutricia 28 de agosto de 2020 5 minutes

Consumo de álcool enfraquece o sistema imunológico, responsável por combater agentes externos causadores de doenças, como vírus

A maioria das pessoas sabe que beber álcool em excesso pode danificar o fígado, o sistema cardiovascular, o sistema digestivo e, inclusive, elevar os riscos de câncer. Mas, como se não bastasse, as bebidas alcoólicas também têm o potencial de prejudicar o sistema imune, tornando o corpo mais vulnerável a condições como a pneumonia.

Para os jovens, os problemas causados pelo álcool podem aparentemente pertencer a um futuro distante. Mas não é bem por aí. Durante a pandemia de coronavírus, a Organização Mundial da Saúde (OMS) divulgou um documento explicitando todos os riscos do consumo de bebidas alcoólicas para o corpo.

“O consumo de álcool está associado a uma série de doenças transmissíveis e não transmissíveis e a distúrbios de saúde mental, que podem tornar uma pessoa mais vulnerável à COVID-19. Em particular, o álcool compromete o sistema imunológico do corpo e aumenta os riscos de resultados adversos à saúde”, enumerou a OMS.

Fatos sobre os impactos do consumo de álcool na saúde:

Segundo o documento da OMS, o álcool pode impactar a saúde de diversas formas:

● O álcool tem efeitos, tanto a curto quanto a longo prazo, em quase todos os órgãos do seu corpo

● No geral, as evidências sugerem que não há “limite seguro” de consumo. De fato, o risco de danos à saúde aumenta a cada bebida consumida

● O consumo de álcool, principalmente em excesso, enfraquece o sistema imunológico e, portanto, reduz sua capacidade de lidar com doenças infecciosas

● Sabe-se que o álcool, mesmo em quantidades muito pequenas, causa certos tipos de câncer

● O álcool altera seus pensamentos, julgamento, tomada de decisões e comportamento

● O consumo excessivo de álcool aumenta o risco de síndrome do desconforto respiratório agudo (ARDS), uma das complicações mais graves da COVID-19

Os impactos no sistema imunológico

Em poucas palavras, beber muito basicamente enfraquece o sistema imunológico, responsável por combater agentes externos causadores de doenças, como vírus. Portanto, o consumo excessivo de álcool pode tornar o corpo mais vulnerável à doenças e aumenta o risco de infecções.

Nos pulmões, por exemplo, o álcool danifica as células imunológicas e as estruturas responsáveis por eliminar patógenos das vias aéreas. Quando as células que revestem as vias aéreas de uma pessoas são danificadas, as partículas virais e outros agentes prejudiciais têm mais fácil acesso ao organismo.

Da mesma forma, o álcool pode desencadear inflamações no intestino e destruir os bactérias benéficas que vivem no sistema intestinal, responsáveis por manter a saúde do sistema imunológico. Assim, o risco de infecções é maior.

Quando o corpo não consegue eliminar um patógeno, uma infecção pode piorar e levar a complicações mais graves, com risco de vida.

quando é muito?

De acordo com um artigo científico de 2015 desenvolvido por pesquisadores do “National Institute on Alcohol Abuse and Alcoholism”, nos Estados Unidos, o consumo de álcool não precisa ser crônico para trazer consequências negativas à saúde. Pesquisas mostram que o consumo excessivo de bebidas alcoólicas – mesmo que apenas durante o final de semana – também afeta o sistema imunológico.

O ideal, portanto, é evitar o consumo de álcool – principalmente durante uma pandemia de doenças respiratórias – ou beber em poucas quantidades e com baixa frequência.

Quanto álcool você consome?

 

Referências: 

World Health Organization. Alcohol and COVID-19: what you need to know, 7 April 2020.

D. Sarkar. M. K. Jung. H. J. Wang. Alcohol and the Immune System. Alcohol Res. 2015; 37(2): 153–155.

Healthline. How Alchool Can Affect Your Immune System.

 

LEIA MAIS