dicas-evitar-perda-massa-magra-tratamento-cancer

7 dicas para evitar a perda de massa magra no tratamento de câncer

por Equipe Danone Nutricia 14 de dezembro de 2021 5 minutes

A perda de massa magra deve ser evitada durante o tratamento de câncer, pois pode enfraquecer o corpo e prejudicar a qualidade de vida

Na luta contra o câncer, todas as forças são direcionadas a combater o tumor. Porém, fatores nutricionais também podem influenciar o sucesso do tratamento. Por mais difícil que seja, é importante não deixar de se alimentar para evitar a perda de massa magra.

A massa magra é o conjunto de tudo aquilo no corpo que não é gordura – como músculos, ossos, órgãos e líquidos corporais. Portanto, a massa muscular faz parte da massa magra e representa aproximadamente 50% da massa corpórea em pessoas saudáveis.

No tratamento do câncer, o organismo gasta mais calorias, fazendo com que o metabolismo utilize como fonte de energia a própria massa muscular, acarretando em uma perda de peso perceptível.

A sarcopenia, perda extrema de massa muscular, é uma das condições que podem prejudicar a qualidade de vida e o andamento do tratamento. Atividades simples se tornam um grande desafio, como subir escadas, cozinhar ou carregar sacolas de compras. Há, também, o maior risco de sofrer lesões e quedas, além de colocar o indivíduo em maior risco de internação.

Tudo isso deve ser levado em conta, porque o organismo da pessoa com câncer precisa de força e vitalidade para combater o tumor e enfrentar tratamentos agressivos, como quimioterapia e radioterapia que, por sua vez, também costumam ser responsáveis pela perda de apetite, enjoos, vômitos e outros sintomas que provocam a perda de peso.

Como evitar a perda de massa magra

1 - Dieta personalizada

A pessoa com câncer não deve receber acompanhamento apenas do oncologista, mas também de outros profissionais de saúde encarregados de sua saúde global para o sucesso do tratamento. Um deles, com papel importante, é o nutricionista.

O nutricionista pode desenvolver um plano personalizado para ajudar a gerenciar e compensar os sintomas que atrapalham o apetite. Esse plano será  elaborado de acordo com as necessidades nutricionais específicas, mas também com os gostos e as vontades, para garantir que haja disposição e não apenas a obrigação de se alimentar.

2- Refeições antes e depois do tratamento

Ao longo do tratamento, quando os efeitos colaterais forem mais intensos, será preciso bolar estratégias nutricionais para não deixar de comer. Antes de uma sessão de quimioterapia, por exemplo, é boa ideia consumir lanches leves e se hidratar. Após a aplicação, quando é comum a sensação de fraqueza e enjoo, é bom ter refeições apetitosas prontas na geladeira. Se necessário, não há problema em se alimentar tarde da noite, caso o mal estar só desapareça nesse horário. O importante é não deixar de comer.

3 - Controlar o peso semanalmente

Não se pode subestimar os impactos do tratamento de câncer no corpo. Controlar o peso semanalmente é importante para identificar qualquer alteração e agir antes que a situação fique crítica. Se a perda de peso for intensa, o organismo estará mais fraco para combater a doença e se recuperar de aplicações de medicamentos ou cirurgias. A qualidade de vida também poderá despencar. Portanto, acompanhar de perto é a melhor solução.

4 - Proteínas e calorias na dieta

O nutricionista é responsável por definir quais nutrientes devem compor a dieta, de acordo com suas necessidades específicas. Porém, em geral, pessoas em tratamento de câncer costumam precisar de mais proteína, para constituir e recuperar os músculos, e calorias, para dar energia e garantir a manutenção do peso.

O consumo dos seguintes alimentos são exemplos que podem ajudar a garantir o aporte adequado de proteínas e calorias:

  • Leite integral ou enriquecido com leite em pó
  • Ovo
  • Laticínios, como o queijo
  • Carne
  • Peixe
  • Feijão e outros grãos

Além de proteínas, calorias e carboidratos, o consumo de vitaminas e minerais também deve ser garantido na dieta.

5 - Manter o corpo ativo

Praticar exercícios como caminhadas ou natação, por exemplo, é vantajoso para abrir o apetite, melhorar o humor e o bem-estar. Praticar exercícios quando possível, seguindo a orientação do médico que o acompanha, também estimula a construção de músculos, especialmente se aliado à alimentação adequada. A prática deve ser interrompida temporariamente se houver cansaço extremo ou situações como febre ou infecções.

6 - Uso de suplementos

Os suplementos orais contêm nutrientes indicados para apoiar a nutrição do paciente a partir de suas necessidades específicas. Eles ajudam a combater a perda de peso, dar energia e fortalecer a imunidade. Assim, a suplementação traz mais praticidade para o dia a dia e proporciona melhor disposição.

Tais suplementos são geralmente oferecidos como bebidas com sabores agradáveis, para motivar o consumo, ou em pó, para serem misturados nos alimentos. Também há suplementos apropriados para pacientes que têm dificuldades para se alimentar pela boca. Nesses casos, a alimentação líquida é oferecida por meio de uma sonda instalada no nariz ou abdome: dieta enteral.

Os suplementos nutricionais devem ser sempre recomendados pelo médico ou nutricionista.

7 - Refeições para acalentar o coração

O momento das refeições pode ser sinônimo de prazer, principalmente quando preparamos aquela comidinha especial, ou quando estamos na companhia da pessoa querida. Durante o tratamento de câncer, o deleite de se alimentar pode ficar em segundo plano, então que tal recuperar um pouco dele? Mesmo sem muito ânimo, é uma boa ideia convidar bons amigos para almoçar ou jantar, encomendar o delivery favorito ou pedir para alguém preparar o prato que faz salivar.

Enfrentar a doença não é fácil. Estar com o corpo bem nutrido ajuda em todo o processo do tratamento.

Referências:

Memorial Sloan Kettering Cancer Center. 5 Tips If You’ve Completely Lost Your Appetite During Cancer Treatment. Disponível em:

https://www.mskcc.org/blog/5-tips-if-you-ve-completely-lost-your-appetite-during-cancer-treatment

National Cancer Institute. Eating hints: before, during and after cancer treatment. Disponível em:

https://www.cancer.gov/publications/patient-education/eatinghints.pdf

American Society of Clinical Oncology. Obesity, Weight and Cancer Risk. Disponível em:

https://www.cancer.net/navigating-cancer-care/prevention-and-healthy-living/obesity-weight-and-cancer-risk

Vega MCMD, Laviano A, Pimentel GD. Sarcopenia e toxicidade mediada pela quimioterapia. Disponível em:

https://www.scielo.br/j/eins/a/bDwMDtsS3RwqydNjSTcjkKv/?lang=pt&format=pdf

A.C. Camargo Cancer Center. Alimentação durante a radioterapia. Disponível em:

https://www.accamargo.org.br/sites/default/files/2020-08/Manual-Alimentacao-durante-Radioterapia.pdf

Instituto Oncoguia. Nutrição e Câncer. Disponível em:
http://www.oncoguia.org.br/conteudo/nutricao-e-cancer/12099/1063/

LEIA MAIS