Exames de sangue de rotina: o que significa cada indicador

por Equipe Danone Nutricia 15 de dezembro de 2020 5 minutes

LDH, HDL, hemácias, leucócitos e plaquetas são alguns dos indicadores que aparecem nos exames de sangue de rotina

Os exames de sangue costumam ser solicitados como parte de check-ups anuais. Apenas o médico sabe interpretar os resultados de forma precisa. Mas antes da consulta, sempre damos uma espiadinha nos números para tentar entender se está tudo em ordem. 

Hemograma, colesterol e glicose são alguns dos exames de sangue comumente solicitados pelo profissional de saúde, considerados os “exames de rotina”. Porém, outros testes podem ser feitos dependendo do seu histórico, condições de saúde e possíveis sintomas.

Os exames de rotina geralmente avaliam:

  • O seu estado geral de saúde

  • Se você tem alguma infecção;

  • Se alguns órgãos estão funcionando corretamente, como o fígado e os rins;

  • A presença de possíveis condições genéticas.

O que significa cada indicador no exame de sangue

Hemograma

O hemograma é utilizado para diagnosticar diversas doenças, como infecções, anemia e leucemia, o “câncer do sangue”. Ele avalia os níveis de três principais células do sangue: hemácias (glóbulos vermelhos), leucócitos (glóbulos brancos) e plaquetas. 

Níveis baixos de glóbulos vermelhos, que se dividem entre macrócitos e hemoglobina, podem indicar anemia, doenças renais e deficiência de ferro, por exemplo. Já os glóbulos brancos são analisados em cinco diferentes tipos de células. Níveis desregulados de cada um deles podem indicar diversas condições, como mononucleose, câncer, caxumba e sarampo. 

As plaquetas, por outro lado, são fragmentos de células que têm um papel fundamental no corpo: dar início ao processo de coagulação do sangue. Níveis muito altos podem indicar tendências a desenvolver coágulos, provocando trombose ou embolia pulmonar, enquanto níveis muito baixos podem aumentar o risco de sangramentos.

Colesterol

Existem três tipos de colesterol, que são avaliados no seu exame de rotina:

  • HDL, o “colesterol bom”, que protege as artérias ao remover o colesterol ruim e levá-lo de volta para o fígado, impedindo o seu acúmulo;

  • LDL, o “colesterol ruim”, que obstrui a passagem de sangue e aumenta o risco de infarto;

  • VLDL: outro tipo de “colesterol ruim”, que também obstrui a passagem do sangue e aumenta o risco de doenças cardíacas.

    Para avaliar esses indicadores, o profissional de saúde analisa os seus níveis e em qual proporção estão presentes no organismo. Acompanhá-los é fundamental para identificar possíveis problemas cardíacos.

Triglicerídeos

Triglicerídeos são tanto as gorduras produzidas pelo seu corpo, quanto as obtidas por meio da alimentação. Acompanhar os seus níveis pode indicar a presença de possíveis doenças cardíacas e inflamações, como no pâncreas.

Glicemia

O teste de glicemia mede os níveis de glicose (açúcar) no sangue, indicando a presença de diabetes e outras alterações do metabolismo. Geralmente, é por causa deste exame que precisamos fazer jejum de oito horas previamente.

outros exames

Além dos principais exames de rotina, o médico pode solicitar outros testes de acordo com as características próprias do paciente. O exame de ácido úrico, por exemplo, é importante para identificar possíveis doenças cardíacas, aumento da pressão arterial e cálculo renal. Ele costuma ser solicitado com níveis de uréia e creatinina, principalmente para avaliar o funcionamento dos rins.

Em homens, o exame de PSA  detecta os níveis da proteína que, quando alterado, pode identificar infecção e câncer de próstata. Ele deve ser realizado todos os anos a partir dos 50 anos.

Já idosos com mais de 65 anos devem fazer o acompanhamento periódico dos níveis de vitamina B12. Além de causar anemia, a sua deficiência costuma estar associada a alterações neurológicas. Quando não tratadas, podem ter consequências similares às da demência, como redução da memória e das funções cognitivas.

Por fim, juntos dos exames de sangue de rotina, o médico pode solicitar os testes de doenças sexualmente transmissíveis, como HIV, sífilis e hepatite B. Todo adulto sexualmente ativo deve fazê-los ao menos uma vez por ano.

Cuide bem da sua saúde e não deixe de fazer os exames de rotina. Mesmo que os resultados estejam dentro dos padrões indicados, leve-os até o médico para que faça sua avaliação profissional.

 

Referências:

National Health Service. Blood tests.

Portal Pebmed. Hemograma: você sabe como interpretar corretamente?

Medical News Today. Blood tests: Types, routine testing, results, and more.

LEIA MAIS