reabilitacao-pos-covid-previne-condicoes-graves-futuro

Reabilitação pós-COVID previne condições mais graves no futuro

por Equipe Danone Nutricia 14 de dezembro de 2021 5 minutes

A reabilitação pós-COVID é fundamental para prevenir quadros graves de desnutrição, problemas cognitivos, cardíacos e respiratórios no futuro

Enquanto muitas pessoas se recuperam totalmente da COVID-19, outras têm sequelas que exigem reabilitação, principalmente quando ficam internadas por um longo período.

A doença pode deixar impactos como fraqueza muscular, falta de ar, dificuldades para engolir, perda de peso, desnutrição, transtorno de estresse pós-traumático e ansiedade. Uma temporada no hospital também pode contribuir para uma debilitação do corpo e da mente, prejudicando a disposição e o humor.

Além disso, dependendo das intervenções médicas feitas durante a internação, reabilitações específicas podem ser necessárias, como no caso dos pacientes que precisaram fazer traqueostomia. O procedimento consiste em inserir um respirador mecânico por um orifício na garganta para garantir a respiração. Geralmente, exige o apoio de fisioterapeutas e fonoaudiólogos durante o período de recuperação.

Reabilitação pós-COVID: por que é importante

Um estudo da Universidade de São Paulo (SP), realizado em quatro hospitais da capital paulista, mostrou que doentes graves de COVID-19 que precisam ser internados nas unidades de terapia intensiva (UTIs) apresentam déficits físicos quando recebem alta.

Por isso, a reabilitação é recomendada antes mesmo da cura. Segundo o Conselho Federal de Educação Física, o alívio da cura acaba colocando em segundo plano sintomas que a maioria das pessoas pensa serem transitórios, mas que podem ser incapacitantes a longo prazo quando não há tratamento. A perda de peso e má nutrição, por exemplo, pode provocar a sarcopenia, a diminuição extrema de massa magra que pode provocar sintomas como perda de força, do equilíbrio e do desempenho físico. Idosos com essa condição têm dificuldades de realizar atividades simples, como subir escadas ou cozinhar.

Já as sequelas cognitivas, como dificuldades de concentração e memória, podem evoluir para quadros mais graves no futuro, principalmente em idades mais avançadas. O mesmo vale para a frequência cardíaca e pressão arterial elevadas, que podem significar problemas cardíacos, e para as dificuldades de deglutição, um perigo especialmente para idosos. A desnutrição é uma condição frequente no envelhecimento, associada com hospitalização prolongada e maiores taxas de mortalidade.

Como funciona a reabilitação pós-COVID

Recomenda-se que a reabilitação seja iniciada ainda antes da cura, durante a fase aguda da COVID-19. Nesse período, deve-se receber acompanhamento de uma equipe multidisciplinar para identificar os principais sintomas e possíveis sequelas e, em seguida, iniciar os tratamentos.

De acordo com a Organização Mundial da Saúde (OMS), qualquer pessoa internada ou que apresente sintomas moderados ou graves de COVID-19 deve ser avaliada pela equipe multidisciplinar, que pode incluir nutricionistas, pneumologistas, cardiologistas, fisioterapeutas, fonoaudiólogos, neurologistas e terapeutas. O acompanhamento emocional também é muito importante para evitar possíveis quadros de ansiedade ou depressão.

Um plano de atividades físicas, com acompanhamento de profissionais de saúde e preparadores físicos, também pode ser recomendado para ajudar a retomar a forma física, a força e a disposição.

Referências:

Governo de São Paulo. Reabilitação precoce em UTIs Covid diminui déficits físicos de pacientes. Disponível em:

https://www.saopaulo.sp.gov.br/noticias-coronavirus/reabilitacao-precoce-em-utis-covid-diminui-deficits-fisicos-de-pacientes/

World Health Organization. Rehabilitation considerations during the COVID-19 outbreak. Disponível em:

https://iris.paho.org/bitstream/handle/10665.2/52035/NMHMHCOVID19200010_eng.pdf?sequence=6&isAllowed=y

Conselho Federal de Educação Física. Exercícios físicos auxiliam na reabilitação de recuperados da Covid-19. Disponível em:

https://www.confef.org.br/confef/comunicacao/revistaedf/4699#:~:text

=Essa%20limita%C3%A7%C3%A3o%20%C3%A9%20definida

%20em,ou%20intervalado%20de%20intensidade%20moderada

A.C. Camargo Cancer Center. Orientação para Pacientes - Reabilitação pós-alta hospitalar pós-COVID. Disponível em:

https://www.accamargo.org.br/sites/default/files/2020-08/cartilha-pacientes-orientacoes-reabilitacao-apos-alta-hospitalar-covid-19.pdf

Komici K, Vitale DF, Mancini A, et al. Impact of Malnutrition on Long-Term Mortality in Elderly Patients with Acute Myocardial Infarction. Nutrients. 2019;11(2):224. 2019 Jan 22. Disponível em:

https://www.ncbi.nlm.nih.gov/pmc/articles/PMC6412515/

LEIA MAIS