Sedentarismo: por que ele não pode ser um estilo de vida

por Equipe Danone Nutricia 14 de dezembro de 2020

Manter-se ativo pode prevenir desde doenças cardíacas até condições crônicas, como a diabetes

Passar o dia sentado na frente do computador ou dentro do carro pode ser uma bomba relógio. De acordo com o Ministério da Saúde, três em cada cem mortes no país podem ter influência do sedentarismo. Além de muito importante para a saúde mental, manter-se ativo previne doenças e fortalece a saúde.

Segundo a Organização Mundial da Saúde, o estilo de vida sedentário aumenta todas as causas de mortalidade: dobra o risco de doenças cardiovasculares, diabetes e obesidade; e aumenta os riscos de câncer de cólon, hipertensão, osteoporose, distúrbios lipídicos, depressão e ansiedade. A OMS afirma que cerca de 2 milhões de morte ocorrem todos os anos como consequência direta do sedentarismo. 

Entre 60% e 85% das pessoas no mundo são sedentárias, o que torna o sedentarismo um dos mais graves problemas de saúde pública hoje. Estima-se, também, que quase dois terços das crianças também sejam insuficientemente ativas, com sérias implicações para a sua saúde futura.

sedentarismo, um estilo de vida?

O sedentarismo é caracterizado pela falta de atividade física. Porém, não se resume a ausência de práticas esportivas, como ir à academia ou jogar futebol. Caminhar todos os dias por 30 minutos, por exemplo, já é forma de movimentar o corpo, queimar calorias e aprimorar a saúde do coração. Por outro lado, passar o dia sentado tem o efeito contrário.

Os nossos hábitos diários podem contribuir para um estilo de vida sedentário. Uma grande revisão de estudos publicada em 2015 no jornal Annal of Internal Medicine descobriu que mesmo para quem pratica atividade física, sentar por longos períodos é prejudicial. O hábito está associado a piores resultados de saúde, incluindo doenças cardíacas, diabetes tipo 2 e câncer.

Portanto, além de praticar um esporte, fazer uma aula de fitness em grupo ou ir à academia, mexa-se durante o dia: vá até o supermercado a pé, alongue-se e assim por diante. Tudo o que você faz no dia importa! 

Os benefícios de evitar o sedentarismo

Manter-se ativo traz uma infinidade de benefícios para corpo e mente, como:

  • Melhora o funcionamento do organismo e de todos os seus sistemas;

  • Previne doenças crônicas não transmissíveis ligadas ao excesso do peso, como hipertensão e diabetes;

  • Previne doenças cardiovasculares 

  • Ajuda a prevenir doenças como câncer, ALzheimer e Parkinson;

  • Reduz os níveis de colesterol, triglicerídeos e glicose;

  • Auxilia na manutenção do peso, da gordura corporal e da massa magra;

  • Melhora a mobilidade articular e a força muscular;

  • Alivia o estresse;

  • Melhora a qualidade do sono;

  • Alivia a tensão muscular;

  • Melhora o humor e a sensação geral de bem-estar.

como evitar O SEDENTARISMO

Você pode incorporar um pouco mais de movimento ao cotidiano. Para isso, experimente:

  • Usar a escada em vez dos elevadores; 

  • Fazer percursos a pé ou de bicicleta, e não de carro ou transporte público;

  • Fazer pausas ao longo do dia para fazer alongamentos, pular corda ou caminhadas curtas; 

  • Escolher uma atividade física que engaje e agrade;

  • Aumentar gradualmente a intensidade e frequência dos exercícios. 

Não se esqueça de consultar o médico antes de começar uma nova rotina de atividades físicas. De toda forma, ao longo do dia, mantenha-se ativo!

 

Referências: 

Organização Mundial da Saúde. Physical inactivity a leading cause of disease and disability, warns WHO

Ministério da Saúde. Três em cada cem mortes no país podem ter influência do sedentarismo.

Info Escola. Sedentarismo

Serviço Nacional de Saúde. O custo da inatividade física.

Fundação Portuguesa de Cardiologia. Sedentarismo

John Hopkins Medicine. Sitting Disease: How a Sedentary Lifestyle Affects Heart Health.

LEIA MAIS