sindrome-fadiga-cronica

Cansado o tempo todo? Pode ser síndrome da fadiga crônica

por Equipe Danone Nutricia 14 de dezembro 2021 5 minutes

A fadiga crônica é caracterizada pelo cansaço que continua após horas de descanso e outros sintomas, como problemas para dormir e dores musculares

Estar muito cansado com frequência é recorrente hoje em dia. Mas, às vezes, a fonte do cansaço extremo não é uma agenda lotada ou o excesso de trabalho, e sim uma síndrome chamada fadiga crônica.

Nesses casos, o cansaço não melhora com o repouso. Assim, a pessoa continua cansada, sem causa aparente, mesmo após horas de sono. Para ser diagnosticada, a fadiga crônica deve estar presente por meses a fio.

O que causa a fadiga crônica

Na maioria dos casos, a causa da fadiga crônica é desconhecida, mas alguns fatores podem desencadear os sintomas. Infecções virais, como pelo vírus Epstein–Barr, que provoca a mononucleose, e o vírus da herpes, são alguns exemplos, assim como problemas no sistema imune e desequilíbrios hormonais.

Por fim, sintomas psicológicos também podem provocar a fadiga crônica, provocados por situações traumáticas, perdas de entes queridos e eventos estressantes, como cirurgias e tratamentos de doenças.

Sintomas da fadiga crônica

Segundo o Sistema Nacional de Saúde da Inglaterra (NHS), o principal sintoma da fadiga crônica é o cansaço extremo e indisposição geral. Também é possível sofrer com:

  • Problemas para dormir
  • Dores musculares ou articulares
  • Dores de cabeça
  • Dor de garganta
  • Problemas de memória ou concentração
  • Sintomas similares aos da gripe
  • Tonturas e enjoos
  • Batimentos cardíacos rápidos ou irregulares, como palpitações

O diagnóstico da fadiga crônica é baseado nos sintomas, pois não há um exame que teste positivo ou negativo para a condição. Porém, o médico também pode solicitar testes específicos para descartar doenças que provoquem sintomas similares, como infecções virais.

Como tratar a fadiga crônica

O tratamento da fadiga crônica possui duas frentes. Quando a causa é identificada, podendo ser desequilíbrios hormonais ou problemas no sistema imune, é importante tratá-la. A segunda frente é aliviar os sintomas por meio de medicamentos para sintomas específicos, como dificuldades para dormir, náusea ou dor, caso assim seja recomendado pelo médico que o acompanha.

A terapia também é recomendada para o tratamento da fadiga crônica, especialmente a linha comportamental, no qual estratégias específicas são desenvolvidas para lidar com as dificuldades presentes. O profissional de saúde pode, ainda, recomendar uma rotina de exercícios para aprimorar a sensação de bem-estar e combater o cansaço.

Referências:

Sociedade Brasileira de Reumatologia. Síndrome da Fadiga Crônica. Disponível em:

https://www.reumatologia.org.br/orientacoes-ao-paciente/sindrome-da-fadiga-cronica/

National Health Service. Chronic Fatigue Syndrome. Disponível em:

https://www.nhs.uk/conditions/chronic-fatigue-syndrome-cfs/

Centers for Diseases Control and Prevention. Myalgic Encephalomyelitis/Chronic Fatigue Syndrome. Disponível em:

https://www.cdc.gov/me-cfs/index.html

LEIA MAIS