Atividade física: benefícios para um envelhecimento mais saudável

por Equipe Danone Baby 21 de fevereiro de 2020 5 minutes

Atividades aquáticas, dança e alongamento são boas atividades para praticar após os 65 anos

Estamos vivendo mais, e a longevidade deve ser acompanhada de boa saúde e qualidade de vida. A prática de atividade física é uma aliada e, após os 65 anos, inclui uma série de exercícios que podem ser feitos individualmente ou em grupo.

 

“As partes do corpo que se mantêm ativas envelhecem com saúde, enquanto as inúteis ficam doentes e envelhecem precocemente”, já dizia Hipócrates, o “pai da medicina”, há quase 2.500 anos. De fato, a perda de força e resistência atribuída ao envelhecimento é, em partes, causada pela atividade física reduzida. 

A inatividade aumenta com a idade. De acordo com o Centro para o Controle e Prevenção de Doenças, nos Estados Unidos, cerca de um em cada três homens e uma em cada duas mulheres não praticam atividades físicas

A boa notícia é que para manter o esqueleto ativo não é preciso correr uma meia maratona todos os dias. Caminhar ou cuidar do jardim, por exemplo, já é um bom começo.

os benefícios da atividade física

Veja, abaixo, alguns dos benefícios da atividade física na velhice:

  • Manutenção ou incremento da massa muscular, força muscular e densidade óssea, além do controle ou diminuição da gordura corporal;

  • Melhora da flexibilidade;

  • Aumento do volume de sangue circulante, da resistência física e da ventilação pulmonar:

  •  Diminuição da frequência cardíaca e da pressão arterial;

  • Melhora nos níveis de HDL (lipoproteínas de alta densidade, o “colesterol bom”) e diminuição dos níveis de colesterol total e LDL (lipoproteínas de baixa densidade, o “colesterol ruim”) e dos níveis de glicose

  • Diminuição de marcadores anti-inflamatórios associados às doenças crônicas;

  • Melhora da autoestima, imagem corporal, estado de humor e insônia;

  • Diminuição do estresse, ansiedade, depressão e consumo de medicamentos;

  • Redução do risco de quedas e lesões;

  • Melhora da capacidade de viver de forma independente;

  • Ajuda no controle do inchaço e de dores relacionadas com a artrite.

Quando consultar o médico

O profissional de saúde pode indicar as melhores atividades físicas de acordo com as possibilidades de cada idoso. Caminhadas, atividades na água, alongamento, dança e musculação, por exemplo, desenvolvem flexibilidade, equilíbrio e força muscular com menor risco de lesões. Também são indicados exercícios que trabalham a coordenação motora e a força nos membros inferiores.

As atividades em grupos também podem ser uma boa pedida devido aos benefícios psicológicos e físicos da socialização. Lembre-se: nunca é tarde para praticar exercícios. 

 

Referências:

1 - Redonda, Mesa. "Atividade física e envelhecimento saudável." Rev. bras. Educ. Fís. Esp., São Paulo 20 (2006): 73-77.

2 - Matsudo Sandra Marcela Mahecha. Envelhecimento, atividade física e saúde. BIS, Bol. Inst. Saúde (Impr.)  [revista en la Internet]. 2009  Abr [citado  2016  Nov  27] ;  (47): 76-79. Disponível em: http://periodicos.ses.sp.bvs.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S1518-18122009000200020&lng=es.

LEIA MAIS