Como o estresse provoca inflamações crônicas no corpo

Como o estresse provoca inflamações crônicas no corpo

por Equipe Danone Baby 21 de fevereiro de 2020 5 minutes

Enxaquecas e dores crônicas são algumas consequências do estresse que se estendem por longos períodos de tempo.

Além de incômodo, o estresse pode provocar o aparecimento de inflamações crônicas no corpo, como enxaqueca, insônia e dores constantes devido ao cansaço extremo. Por isso, quando o estado de alerta gerado pela condição psicológica se prolonga, é preciso buscar ajuda.

Segundo a Universidade Harvard, o estresse está relacionado ao envelhecimento biológico e ao aumento da inflamação crônica, que pode estar associada a condições como diabetes, doenças cardíacas, depressão e um sistema imunológico enfraquecido. 

Um artigo publicado na revista da Fapesp cita pesquisas recentes sobre a relação entre inflamação e estresse. Tais estudos indicam que a condição psicológica pode desencadear a perda de capacidade de regular adequadamente processos inflamatórios. Esse é um dos fatores associados à ocorrência e manutenção de quadro de depressão.

como o estresse desencadeia inflamações no corpo

Quando estamos estressados, o corpo entra em “estado de alerta”, pronto para lutar ou fugir. Um dos efeitos disso é a liberação do cortisol, um hormônio que trabalha para suprimir funções não essenciais em emergências, como a resposta imune e a digestão. O cortisol também alimenta a produção de glicose, aumentando a energia dos músculos, enquanto inibe a produção de insulina e causa o estreitamento das artérias, o que força o sangue a bombear com mais força.

A adrenalina é outro hormônio liberado quando estamos estressados. Ela diz ao corpo para aumentar a frequência cardíaca e respiratória e expandir as vias aéreas, “empurrando” mais oxigênio para os músculos. Além disso, o estresse diminui os linfócitos, glóbulos brancos que fazem parte do sistema imunológico, colocando você em maior risco de contrair vírus como o da gripe.

Assim, quando ficamos estressados por longos períodos de tempo, funções do corpo como a digestão e a resposta imunológica acaba sendo prejudicadas. As inflamações são uma das respostas ao estresse, pois elas consistem basicamente em uma defesa do corpo quando há algo errado.

como lidar com o estresse

Para tentar amenizar o estresse, podemos praticar atividade física diariamente, o que produz uma maior sensação de bem-estar. 

Caminhar, correr, andar de bicicleta ou até mesmo pular corda em média três vezes por semana contribuem para uma melhora significativa do processo inflamatório.

A alimentação também é uma importante aliada do combate ao estresse. Existem alimentos ricos em substâncias antioxidantes que combatem inflamações, como frutas vermelhas, chá verde, cúrcuma, fibras, ômega 3, sementes como a chia e as castanhas ricas em gorduras boas.

Em alguns casos, pode ser necessário um acompanhamento de psicoterapeuta. 

Por isso, se você sente que está estressado, não acredite que só o tempo é capaz de resolver a situação. Procure um médico para que ele o oriente para o tratamento mais adequado.

 

Referências:

1 - MÉNDEZ Filho JD, Rodríguez HGR. Sobre los benefícios de los radicales libres. Rev Med IMSS 1997; 35(4):309-13.

2 - FANHANI A. P. G et. al. Agentes antioxidantes: seu papel na nutrição e saúde dos atletas. SaBios-Ver. Saúde e Biol., v.1, n2. p.33-41. Campo Mourão. 2006.

3 - PELLEGRINI, A. L. et al. Estresse e fatores psicossociais. Psicol. Cienc. prof. vol.30 no.4 Brasília Dec. 2010.

4 - Harvard Health Publishing. Yoga could slow the harmful effects of stress and inflammation.

5. Revista Pesquisa Fapesp. Depressão por inflamação. 

LEIA MAIS