Como obter vitamina D pela exposição ao sol

por Equipe Danone Baby 30 de janeiro de 2020 5 minutes

os níveis de vitamina d no corpo são mantidos pela exposição adequada à luz solar

A deficiência de vitamina D afeta quase 50% da população mundial, e um dos principais fatores para isso é nosso próprio estilo de vida. Viver dentro de locais fechados, nunca andar a pé e praticar poucas atividades ao ar livre reduz a exposição à luz solar, necessária para que a produção do nutriente seja induzida pelos raios ultravioleta-B (UVB) na pele.

A alta prevalência da insuficiência de vitamina D já se tornou um problema de saúde pública, já que a deficiência no organismo pode causar problemas ósseos, musculares, cardiovasculares, entre outros. 

De acordo com a Universidade de Harvard, a exposição limitada ao sol está no topo da lista dos fatores responsáveis pela alta prevalência. Isso porque a luz solar é a principal forma de ativar a vitamina D no organismo. 

A relação entre exposição ao sol e vitamina D

Na década de 1930, descobriu-se que a exposição à luz solar formava a vitamina D3 (colecalciferol), a partir da conversão de um precursor presente no nosso organismo, o 7-dehidrocolesterol (pró-vitamina D). A partir dos anos 1960, essa vitamina começou a ganhar mais importância para a saúde do sistema esquelético. Hoje, sabe-se que ela é essencial no processo de manutenção dos níveis de cálcio e fosfato e, portanto, na calcificação dos ossos.

Mais de 90% da vitamina D é produzida de forma endógena: quando os raios ultravioletas da luz solar atingem a pele e desencadeiam a síntese do nutriente. Isso não significa, no entanto, que devemos nos expor ao sol de maneira indiscriminada e deixar de usar protetor solar. É preciso saber a forma certa de ajudar o corpo a produzir a vitamina D. 

 

Quanto tempo devo ficar no sol?

A luz solar contém duas formas de energia radiante: a ultravioleta A (UVA) e a ultravioleta B (UVB). Esta segunda fornece a energia que a sua pele necessita para produzir vitamina D, mas ela também pode queimar a pele e, no futuro, provocar câncer de pele ou causar outros problemas, como o envelhecimento prematuro. 

A maioria das pessoas consegue produzir vitamina D suficiente ao se expor ao sol diariamente, por curtos períodos, com os antebraços, mãos ou pernas descobertos e sem protetor solar. Isso porque o produto de fator 30, por exemplo, reduz a síntese do nutriente em mais de 95%.

Porém, não há um cálculo padrão sobre quanto tempo se deve ficar exposto ao sol para adquirir a quantidade correta de vitamina D. Isso porque vários fatores podem afetar a forma como o nutriente é produzido, como cor da pele ou quantidade de pele exposta. 

Pessoas com pele escura, como as de origem africana, afro-caribenha ou do sul da Ásia, precisam passar mais tempo no sol para produzir a mesma quantidade de vitamina D que pessoas de pele mais clara.

Além disso, seu corpo não pode produzir vitamina D se você estiver tomando sol protegido por uma janela, por exemplo, porque os raios UVB não passam pelo vidro. Por outro lado, quanto maior o tempo de exposição ao sol, maior o risco de câncer de pele. 

Por isso, converse com o dermatologista para que ele o oriente levando em consideração as suas características – além do tempo indicado, o profissional vai lembrá-lo de que o rosto deve estar sempre protegido, com óculos e/ou chapéus. 

A ideia é que você aumente sua produção de vitamina D, mas de forma responsável e com muita segurança!

 

Referências bibliográficas:

University of Harvard - Vitamin D and your health: Breaking old rules, raising new hopes

National Health System (United Kingdom) - How to get Vitamin D from sunlight

R. Nair, A Maseeh - Vitamin D: The “sunshine” vitamin”. J Pharmacol Pharmacother. 2012 Apr-Jun; 3(2): 118–126.

LEIA MAIS