Obesidade pode trazer riscos para a memória

por Equipe Danone Baby 21 de fevereiro de 2020 5 minutes

IMC elevado tem sido relacionado à demência e até a doença de Alzheimer

Não é segredo que a obesidade pode provocar uma série de doenças, como diabetes, problemas cardiovasculares e diversos tipos de câncer. Agora, novas pesquisas sugerem que a condição também pode estar associada a uma redução do desempenho da memória em adultos mais velhos. 

memória e obesidade: as evidências científicas

Um estudo publicado em 2018 afirma que a obesidade pode desencadear a demência, já que o suprimento de sangue para o cérebro fica reduzido e o aumento de células adiposas danifica a substância branca do cérebro. Esta é responsável por conectar diversas áreas da substância cinzenta (onde ficam os corpos celulares nervosos) umas às outras e por mandar impulsos nervosos entre os neurônios. 

A obesidade também pode estar associada ao declínio da memória em adultos mais jovens. Uma pesquisa avaliou o desempenho na aprendizagem de grupos de pessoas com diferentes IMCs (índice de massa corporal). Os resultados mostraram que os indivíduos obesos apresentaram menor desempenho de memória tanto ao longo da vida adulta (21 - 82 anos), quanto apenas em fases mais jovens (21 - 50 anos). 

 

Um terceiro estudo, realizado com um grupo de indivíduos ao longo de 24 anos, também encontrou uma relação entre IMC elevado e atrofia cerebral do lobo temporal em mulheres idosas. O IMC médio das mulheres que exibiram atrofia temporal foi consistentemente maior que o das mulheres que não desenvolveram atrofia.

Dados recentes também sugerem que o alto IMC possa ser um fator de risco para a doença de Alzheimer. A obesidade pode aumentar a secreção de cortisol, o que pode gerar uma atrofia do lobo temporal, a estrutura do cérebro responsável pelo gerenciamento da memória. Essa atrofia, por sua vez, precede ou acelera os sintomas clínicos da doença. 

Por fim, outro estudo revelou relação marcante entre o excesso de peso aos 70 anos de idade e o desenvolvimento do Alzheimer anos mais tarde. Os participantes eram mulheres brancas idosas. Nesse caso, o risco de demência foi associado a um IMC acima de 25.

A definição da obesidade é realizada de acordo com o (IMC), calculado através do peso dividido pela altura ao quadrado e classificada da seguinte maneira:

IMC entre 25,0 e 29,9 Kg/m2: sobrepeso

IMC entre 30,0 e 34,9 Kg/m2: obesidade grau I

IMC entre 35,0 e 39,9 Kg/m2: obesidade grau II

IMC maior do que 40,0 Kg/m2: obesidade grau III

 

obesidade: um problema de saúde pública

Segundo a Organização Mundial da Saúde (OMS), estamos vivendo uma epidemia de obesidade, condição que se tornou um problema de saúde pública. 

As novas descobertas mostram que o excesso de peso contribui não só para doenças de meia-idade, mas também para condições degenerativas da vida tardia. O papel da obesidade como fator de risco para demência ainda é um tema novo e incipiente de pesquisa, apesar do interesse recente pela demência e pelos fatores vasculares relacionados ao sobrepeso. 

De toda forma, indícios da relação entre o sobrepeso e a obesidade com distúrbios de memória, atrofia temporal e a doença de Alzheimer servem como sinal de alerta para controlar o peso. 

Referências:

1 - Gunstad, John, et al. "Obesity is associated with memory deficits in young and middle-aged adults." Eating and Weight Disorders-Studies on Anorexia, Bulimia and Obesity 11.1 (2006): e15-e19.

2 - Gustafson D., Lissner L., Bengtsson C., Bjorkelund C., Skoog I.: A 24-year follow-up of body mass index and cerebral atrophy. Neurology, 63, 1876–1881, 2004.

3 - Gustafson, Deborah, et al. "An 18-year follow-up of overweight and risk of Alzheimer disease." Archives of internal medicine 163.13 (2003): 1524-1528.

4 - Anjum, Ibrar. Fayyaz, Muniba. Sohai,l Wafa et al. Does Obesity Increase the Risk of Dementia: A Literature Review. Cureus. 2018 May; 10(5): e2660. 21 May 2018. 

LEIA MAIS