Tudo sobre a doença de Alzheimer

Tudo sobre a doença de Alzheimer

por Equipe Danone Nutricia 04 de fevereiro de 2020 5 minutes

O Alzheimer é uma doença degenerativa que pode ter sintomas como irritabilidade e perda de memória recente 

Mudanças de humor, confundir o nome dos amigos e parentes e ter dificuldades para realizar tarefas do dia a dia são alguns dos sintomas mais comuns do Alzheimer. A doença degenerativa é progressiva e irreversível, destruindo lentamente as habilidades da memória e do pensamento.

Mas não é só por que você esqueceu o nome de um amigo que está com Alzheimer. A doença geralmente se manifesta após os anos, podendo surgir mais cedo em alguns casos -- e o diagnóstico não é simples.

Saiba tudo:

O que é Alzheimer?

Segundo o Ministério da Saúde, o Alzheimer é um transtorno neurodegenerativo que se manifesta pela deterioração cognitiva e da memória, comprometimento progressivo das atividades diárias, alterações comportamentais, entre outros sintomas.

 

A desordem progressiva faz com que as células do cérebro se degenerem e morram. Isso ocorre quando fragmentos de proteínas tóxicas invadem os neurônios e os espaços que existem entre eles. Essa toxicidade causa a perda progressiva de neurônios em certas regiões do cérebro, como o córtex cerebral, essencial para linguagem e raciocínio, e o hipocampo, que controla a memória.

 

O Alzheimer é a causa mais comum de demência, um declínio contínuo do pensamento, das habilidades sociais e comportamentais. Por consequência, a capacidade do indivíduo de funcionar de forma independente fica comprometida.

Quais são as causas do Alzheimer?

Os cientistas sabem que o Alzheimer não é uma consequência normal do envelhecimento, mas as causas da doença ainda não são conhecidas. Pesquisas sugerem que a proteína ApoE, que o corpo usa para mover o colesterol no sangue, possa estar relacionada à condição. 

Além disso, existem evidências de que pessoas com hipertensão e colesterol alto têm maior chance de desenvolver Alzheimer. Mais raramente, lesões no cérebro podem ser uma razão – quanto mais graves forem, maior o risco de apresentar a doença. Histórico da doença na família também pode aumentar o risco de desenvolvê-la.

Principais sintomas

A perda de memória recente é o primeiro e mais característico sintoma do Alzheimer. Conforme a doença vai se desenvolvendo, vão aparecendo sinais mais graves. 

Veja os principais sintomas abaixo, disponibilizados pelo Ministério da Saúde:

  • Perda de memória recente
  • Repetir a mesma pergunta várias vezes
  • Dificuldade para acompanhar conversas ou pensamentos complexos
  • Incapacidade de elaborar estratégias para resolver problemas
  • Dificuldade para dirigir e encontrar caminhos conhecidos
  • Dificuldade para encontrar palavras que exprimem ideias ou sentimentos pessoais
  • Irritabilidade
  • Agressividade
  • Passividade
  • Ter suspeitas injustificadas, como duvidar de um amigo que está oferecendo ajudaI
  • Interpretações erradas de estímulos visuais ou auditivos, como pensar que, por causa de um barulho intenso, está em um conflito armado
  • Tendência ao isolamento

Diagnóstico e tratamento

Para identificar o Alzheimer, o médico realiza uma série de exames físicos e neurológicos para avaliar o estado mental do paciente e identificar problemas de memória, linguagem e percepção do espaço.

Se a doença for identificada, o profissional de saúde poderá prescrever medicamentos para minimizar os sintomas e tentar estabilizar o declínio cognitivo. Assim, o paciente será possivelmente capaz de realizar as tarefas diárias por mais tempo. 

O Alzheimer geralmente progride em três principais fases: na fase leve, o paciente pode sofrer perdas de memória recente, ficar desorientado e ter dificuldade para entrar palavras ou tomar decisões, além de apresentar sinais de depressão; na fase moderada, as atividades do dia a dia podem começar a ficar comprometidas, já que a perda de memória se intensifica e o paciente pode ter dificuldades para cuidar da casa e até mesmo de viver sozinho.

Por fim, a fase avançada é marcada por um grave prejuízo de memória. O paciente pode simplesmente não reconhecer parentes e amigos, não saber se orientar mesmo dentro de casa e ter dificuldades para se alimentar e engolir a comida. 

Como prevenir

Não há uma forma específica de prevenir a doença de Alzheimer, mas adotar um estilo de vida saudável pode ajudar, isso inclui alimentação, prática de atividades físicas e exercícios mentais.

Quanto à alimentação, ela deve ser regrada e completa, incluindo os principais grupos de alimentos, como frutas, verduras, grãos, proteínas, azeite de oliva. Também é bom evitar alimentos ultraprocessados e com gorduras trans.

Sobre os benefícios das atividades físicas,  estudos da Universidade Federal do Rio de Janeiro e da Universidade de Columbia (Estados Unidos) mostraram que, quando o corpo se exercita, o tecido muscular libera o hormônio irisina, que entra em circulação no organismo e é capaz de melhorar a capacidade cognitiva.

Por fim, uma das formas de prevenir o Alzheimer é manter o cérebro funcionando. Estudar, fazer jogos inteligentes, participar de atividades em grupo são boas práticas que ajudam a proteger o cérebro contra a degeneração natural que ocorre conforme envelhecemos.

Referências:

Ministério da Saúde. Alzheimer: o que é, causas, sintomas, tratamentos, diagnósticos e prevenção

National Institut of Aging. Alzheimer’s Disease Fact Sheet.

Web Medical Team. Understand Alzheimer’s Disease: the Basics

 

LEIA MAIS