Alimentação fracionada: pequenas porções pode ajudar o idoso a se alimentar melhor

por Equipe Danone Nutricia 23 de novembro de 2021 5 minutos

A alimentação fracionada apoia a nutrição do idoso que tem pouco apetite e dificuldades para manter o peso

Quando o idoso anda amuado, sem apetite e comendo pouco, é preciso ficar atento: suas necessidades nutricionais podem não estar sendo atendidas. A perda de peso, assim como o aporte inadequado de nutrientes e calorias, pode prejudicar a saúde e a imunidade.

Diante do desânimo para se alimentar, consumir um prato cheio e farto pode ser desanimador. A alimentação fracionada, quando os alimentos são oferecidos em pequenas porções ao longo do dia, é uma das medidas criativas para incentivar o idoso a comer melhor.

 

Pequenas porções na alimentação do idoso

Comer pequenas porções não significa comer menos. Na verdade, a ideia é distribuir as refeições em quantidades menores ao longo do dia para driblar a falta de apetite. A alimentação fracionada também facilita o processo de digestão, que muitas vezes não é tão eficiente no envelhecimento, e aprimora a absorção de nutrientes.

Assim, os alimentos consumidos são melhor aproveitados pelo organismo, promovendo seus benefícios, e o idoso mantém o aporte calórico, controlando o peso e combatendo a desnutrição. 

Mas para que o aporte de nutrientes realmente seja suficiente, é preciso que todas as refeições ao longo do dia sejam saudáveis e variadas, como frutas, pequenos sanduíches naturais, carnes e vegetais. Gorduras do bem, como nozes, abacate, azeite e laticínios de leite também podem aumentar a contagem de calorias sem adicionar grandes porções ao prato, o que ajuda a manter o peso.

Assim, o ideal é que o idoso faça de quatro a seis refeições do dia. Além das três principais (café da manhã, almoço e jantar), pode degustar lanchinhos saudáveis ao longo do dia, com alimentos e nutrientes saudáveis em cada uma delas.

 

Alimentação do idoso para independência e longevidade

O idoso que não se alimenta como deveria ficar fraco, sem condições de realizar as tarefas básicas do dia a dia. Por consequência, perde sua autonomia e acaba dependente de outras pessoas. No caso de doenças ou acidentes, a alimentação adequada dá suporte ao corpo para possibilitar a rápida recuperação e evitar a reinternação hospitalar. 

Por outro lado, adotar uma alimentação saudável ao longo de toda a vida e durante o envelhecimento tem impactos positivos na longevidade e na liberdade. Quanto mais saudável, mais chances de continuar trabalhando e vivendo por conta própria.

Muitas dificuldades alimentares podem prejudicar a alimentação do idoso, como o efeito colateral de medicamentos, boca seca, dificuldades para mastigar devido a perda de dentes ou dentaduras mal ajustadas, problemas de digestão e até mesmo questões emocionais, como a depressão. 

O próprio idoso, assim como cuidadores e a equipe médica, devem ficar atentos aos sinais de alerta, como falta de apetite e perda de peso. O acompanhamento com o nutricionista é fundamental para recomendar os alimentos e nutrientes que não podem faltar na dieta. 

Comer pequenas porções nutritivas e saborosas pode ajudar a driblar a falta de apetite e a viver mais e melhor. Vale também apostar em variar o cardápio e investir em texturas e sabores. Bom apetite!

 

Referências:

Pilgrim AL, Robinson SM, Sayer AA, Roberts HC. An overview of appetite decline in older people. Nurs Older People. 2015;27(5):29-35. Disponível em: https://www.ncbi.nlm.nih.gov/pmc/articles/PMC4589891/

Memorial Sloan Kettering Cancer Center. 5 Tips If You’ve Completely Lost Your Appetite During Cancer Treatment. Disponível em: https://www.mskcc.org/blog/5-tips-if-you-ve-completely-lost-your-appetite-during-cancer-treatment

National Cancer Institute. Eating hints: before, during and after cancer treatment. Disponível em: https://www.cancer.gov/publications/patient-education/eatinghints.pdf

Elderly Health Service. Department of Health - The Government of the Hong Kong Special Administrative Region. Common Eating Problems in the Elderly.

LEIA MAIS