Como apoiar a saúde mental do idoso

por Equipe Danone Nutricia 17 de setembro de 2021 5 minutes

Além de procurar ajuda profissional, o idoso deve manter uma vida balanceada, ativa e sociável para cuidar da saúde mental

Problemas de saúde mental são comuns entre idosos e, muitas vezes, não são tratados, como se estar triste ou desanimado fosse inerente ao envelhecimento. Mas, na verdade, as preocupações nessa fase devem ser redobradas, pois também podem estar associadas a outras condições de saúde.

Segundo a Organização Mundial da Saúde (OMS), pelo menos um em cada quatro adultos mais velhos sofre de algum distúrbio de saúde mental. Como a população está envelhecendo, esse número deve dobrar até 2030, e a depressão é o problema de saúde mental mais comum entre idosos.

A OMS também compartilha um dado grave: pessoas com 85 anos ou mais têm a maior taxa de suicídio em relação a qualquer outra faixa etária. 

Saúde mental do idoso: as causas

Assim como em qualquer outra fase da vida, idosos podem sofrer com problemas de saúde mental decorrentes de situações específicas, como perda de pessoas queridas, desânimo com a vida profissional e queda no status socioeconômico com a aposentadoria.

Além disso, adultos idosos podem apresentar mobilidade reduzida, dores crônicas, fragilidade ou outros problemas de saúde que podem afetar o humor e resultar em isolamento, solidão ou angústia psicológica.

Por fim, alguns transtornos mais comuns no envelhecimento, como Parkinson e Alzheimer, também podem provocar distúrbios de comportamento.

Muitos comportamentos associados ao envelhecimento também podem prejudicar a saúde mental. O estereótipo do idoso recluso e solitário, que vive cheio de limitações, é danoso à qualidade de vida. Hoje, sabe-se que os mais velhos também podem ter vidas ativas e plenas, cheias de objetivos para o futuro, com bons níveis de socialização, atividade física e alimentação adequada.

Como apoiar a saúde mental do idoso

O primeiro passo para apoiar a saúde mental do idoso é ficar atento aos sinais de alerta e entender que não são naturais ou inerentes ao envelhecimento. Crises de choro constantes, apatia, sinais de depressão, irritabilidade, negligência com a higiene pessoal ou do lar, falta de vontade de levantar da cama, grosseria e mau humor constante são alguns deles.

Pessoas mais velhas também podem manifestar sinais de depressão que não são comuns nos mais jovens, como dores físicas, perda de memória, prostração e diminuição das atividades do dia a dia. É importante buscar ajuda de profissionais de saúde para entender se esses sintomas estão associados a alguma doença física, ou se são emocionais.

Quando problemas de saúde mental são notados, é preciso dar início à conversa, mesmo que seja desconfortável no início. Introduza o assunto de forma tranquila, empática, sem julgamentos ou estereótipos. Depois, é preciso buscar ajuda profissional. Se um médico ou geriatra é responsável por acompanhá-lo, pode ser boa ideia fazer uma consulta e trazer o assunto à tona para receber indicações de terapeutas ou outras recomendações.

Dicas para a melhor saúde mental no envelhecimento

Assim como os mais jovens, os idosos devem adotar hábitos saudáveis para manter a saúde mental em dia. Veja algumas dicas para ajudar o idoso a viver melhor:

  • Incentive a adoção de hobbies e momentos de lazer, como aprender um instrumento, ir ao cinema com amigos, e ler;
  • Incentive a prática de atividades físicas e mantenha uma vida ativa;
  • Incentive a adoção de uma alimentação saudável, balanceada e de qualidade, com acompanhamento do nutricionista quando necessário;
  • Monitore o sono, que deve ser de qualidade e permitir que acorde revigorado no dia seguinte;
  • Passe um tempo de qualidade com ele: Seja um bom ouvinte e tenha empatia pelas necessidades emocionais do idoso.

Fique atento aos sinais de alerta. O idoso não precisa ser rabugento, solitário e triste. Pelo contrário: deve ter uma porção de amigos e familiares e viver a melhor vida que for possível!

Referências:

World Health Organization. Mental health of older adults.

World Health Organization. Seniors and Mental Health.