Inclusão digital dos idosos é chave para longevidade

por Equipe Danone Nutricia 17 de setembro de 2021 5 minutes

Idosos também têm capacidade de utilizar as ferramentas digitais e a internet, e podem se beneficiar da inclusão digital para viver mais e com melhor qualidade de vida

Assim como as pessoas mais jovens, os idosos precisam usar a tecnologia todos os dias. Quando excluídos do mundo digital, podem ter dificuldades em suas tarefas diárias, como agendar exames, fazer compras e manter contato com a família e amigos.

A inclusão digital é uma ferramenta chave para a longevidade e o envelhecimento saudável. Durante a pandemia de COVID-19, o isolamento social tornou a tecnologia uma parte ainda mais fundamental de nossas vidas, como indica estudo publicado pelo Centro Internacional de Longevidade do Reino Unido. Segundo os pesquisadores, pessoas digitalmente excluídas podem ter dificuldades para se abastecer de mantimentos básicos, como alimentos, medicamentos e serviços.

E os impactos na vida prática não são os únicos: quem está excluído do mundo digital também pode deixar de ter uma vida social ativa, o que é essencial para a boa saúde emocional e mental.

O estereótipo do idoso fragilizado

Diferente dos mais jovens, os idosos não nasceram com o celular na mão ou acesso à internet desde a mais tenra idade. Usar a tecnologia é um processo, assim como aprender um novo idioma. Isso não significa, no entanto, que as pessoas mais velhas sejam incapazes de aprender a ligar pelo WhatsApp ou a fazer supermercado pelo aplicativo.

Muitos idosos sofrem com o estereótipo de que são frágeis, incapazes de aprender novas habilidades. Na verdade, entre 2010 e 2018 o número de brasileiros conectados à internet cresceu 100%, enquanto o número de idosos conectados cresceu 10 vezes mais, segundo a Sociedade Brasileira de Geriatria e Gerontologia. A maioria utiliza a tecnologia como ferramenta de trabalho ou para socializar com outras pessoas.

No entanto, é preciso respeitar o tempo do idoso e ajudá-lo a se conectar de acordo com seus limites. Porém, toda a paciência vale a pena. Segundo estudo da Pontifícia Universidade Católica do Rio Grande do Sul (PUCRS), a inclusão digital no envelhecimento resulta em melhor qualidade de vida, pois promove socialização, comunicação com família e amigos e acesso à informação. Além disso, ajuda na adaptação a situações do mundo de hoje, o que também torna a pessoa mais autônoma e independente, enxergando propósito na própria vida e nos anos que vêm pela frente.

O envelhecimento merece ser um momento de participação ativa na sociedade, crescimento e aprendizado. Veja algumas dicas para que o idoso possa se inserir no meio digital:

Dicas para a inclusão digital do idoso

O primeiro passo para a inclusão digital do idoso é garantir que o aprendizado seja útil, senão corre o risco de desistir. Se puder falar por chamada de vídeo com os netos, jogar virtualmente com os amigos ou ler as notícias online, estará mais motivado para aprender os detalhes das ferramentas e aplicativos.

O idoso também pode precisar de alguém para ajudá-lo a aprender os meandros e a tirar dúvidas. É importante que essa pessoa seja paciente e que facilite o aprendizado, ensinando os primeiros passos e repetindo quantas vezes for necessário.

Também é importante criar uma rotina de uso do smartphone ou computador para o idoso. Mande mensagens pelas redes sociais, instale o aplicativo de serviços de streaming ou envie links de conteúdos que possam interessar. Por fim, não deixe de lado as dicas de segurança, como criar senhas fortes e tomar cuidado com o que expõe pela câmera.

Com curiosidade e atenção, todos, da crianção ao idoso, estaremos bem incluídos no mundo digital. 

Referências:

International Longevity Centre UK. Straddling the divide: Digital exclusion during COVID-19 and beyond.

Sociedade Brasileira de Geriatria e Gerontologia. Como fazer a inclusão digital de idosos. 

Moraes MC, Arens A. Inclusão Digital na Terceira Idade: um relato de experiência realizado no Sinttel/RS. Pontifícia Universidade Católica do Rio Grande do Sul.