Os 4 capitais para envelhecer com saúde

Os 4 capitais para envelhecer com saúde

por Equipe Danone Nutricia 23 de setembro de 2021 5 minutes

Para envelhecer de forma saudável e plena, é preciso cultivar quatro capitais: vital, financeiro, social e de conhecimento

Os brasileiros hoje vivem, em média, 76 anos. Isso significa que uma parcela da população ainda terá algumas décadas de vida pela frente quando chegar aos 70. Mais do que nunca, envelhecer também precisa ser sinônimo de uma vida plena, agradável e saudável até os últimos dias.

A longevidade é uma conquista da evolução da ciência e dos cuidados com saúde no mundo todo, mas também levanta preocupações com o bem-estar e qualidade de vida dos idosos que, no futuro, serão maioria. O Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE) estima que, em 2030, a população idosa brasileira será mais numerosa do que a de crianças, ultrapassando os 43 milhões.

Para envelhecer com plenitude, quatro pilares são essenciais. Veja quais são eles:

Capital Vital

O capital vital nada mais é do que ter boa saúde até o fim da vida. O envelhecimento do corpo traz uma série de declínios cognitivos e fisiológicos naturais, mas que podem ser prevenidos e gerenciados para evitar condições graves que afetem a qualidade de vida e a autonomia.

Para viver com saúde durante longas décadas, é preciso prevenir desde cedo. Adotar bons hábitos ao longo de toda a vida, como uma alimentação saudável e balanceada, não beber em excesso, não fumar e se manter ativo, é o caminho das pedras.

Além disso, é importante investir no cuidado ao longo prazo e integrado, dois pilares estabelecidos pela ONU para a Década do Envelhecimento Saudável (2021 - 2030). À medida que as pessoas envelhecem, suas necessidades de saúde tendem a se tornar mais complexas e crônicas. Os sistemas de saúde existentes hoje são fragmentados, o que torna difícil atender com eficácia às necessidades específicas do idoso.

Assim, a ONU destaca a importância de uma abordagem que ajude profissionais de saúde e assistência social a compreender, projetar e implementar um modelo de atenção centrado no idoso e bem coordenado.

Capital de Conhecimento

Ninguém precisa se tornar obsoleto para a sociedade quando envelhece. Mesmo após muitas décadas de vida, é possível continuar estudando, trabalhando, aprendendo novas habilidades e sendo produtivo.

Uma sociedade que promova o envelhecimento pleno e saudável deve dar oportunidades de trabalho e educação continuada até o fim da vida. Os mais velhos precisam ter chances de reciclar seus conhecimentos para que ainda tenham seu lugar de contribuição na sociedade. Ou, então, devem ter a possibilidade de começar de novo, em novas áreas de atuação. 

Capital Social

Uma parte difícil de envelhecer é perder as pessoas que amamos ao longo do caminho. Um estudo feito em 2014 por uma pesquisadora da Universidade Federal do Recôncavo da Bahia, mostrou que a falta de interação pode levar o idoso a ter uma visão negativa do envelhecimento, no sentido de que essa fase da vida traz apenas perdas, seja de pessoas, oportunidades ou até mesmo hábitos que se tinha quando era mais jovem.

Por isso, continuar fazendo amigos e conexões sociais até o fim da vida é fundamental para a saúde mental e para adotar uma visão positiva da vida. Além disso, também pode ter impactos positivos nas habilidades cognitivas.

Pesquisadores norte-americanos descobriram que falar com outra pessoa por dez minutos por dia melhora a memória e o desempenho intelectual. A socialização seria tão eficaz quanto exercícios mentais tradicionais. Eles também concluíram que quanto maior o nível de interação social, melhor será a função cognitiva do indivíduo.

Capital Financeiro

Diante da possibilidade de uma vida mais longa, é preciso se programar para, no futuro, ter certa estabilidade financeira. Isso é importante não só para viver com conforto e sem preocupações, mas também para garantir uma alimentação adequada e para arcar com possíveis custos de saúde.

Assegurar o capital financeiro depende, em grande parte, de medidas garantidas pelo Estado e pela sociedade, como aposentadoria adequada e acesso à oportunidades de trabalho para que o idoso possa ter fontes de renda justa até o fim da vida.

Referências:

Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística. Em 2030, cerca de 40% da população brasileira deverá ter entre 30 e 60 anos. 

World Health Agency. Decade of Healthy Aging 2021 - 2030. 

Danielle dos Santos Alves. O Envelhecimento e a Importância da Convivência Social e Familiar: Estudo sobre um Grupo de Convivência de Cruz das Almas - Bahia. Centro de Artes, Humanidades e Letras - CAHL Colegiado de Serviço Social. Universidade Federal do Recôncavo da Bahia.

Bassuk SS, Glass TA, Berkman LF. Social disengagement and incident cognitive decline in community-dwelling elderly persons. Ann Intern Med. 1999 Aug 3;131(3):165-73

Sciences Daily. University of Michigan Friends with cognitive benefits: Mental function improves after certain kinds of socializing

SESC. Os 4 capitais essenciais para envelhecer bem - Comemoração dos 10 anos do Idoso Empreendedor