Alzheimer precoce: quando a doença se manifesta antes dos 65 anos

por Equipe Danone Nutricia 10 de novembro de 2020 5 minutes

O Alzheimer é uma condição mais recorrente entre idosos, mas adultos jovens podem apresentá-la em casos raros

O Alzheimer precoce afeta adultos com menos de 65 anos e é uma forma pouco comum da doença. Muitos dos indivíduos mais jovens que a desenvolvem apresentam sinais atípicos da condição, como problemas específicos de visão e dificuldades para encontrar as palavras certas durante uma conversa.

De acordo com um estudo sobre Alzheimer publicado em 2005 por pesquisadores da Universidade Federal do Rio de Janeiro (UFRJ), apenas 10% dos casos da doença se manifestam antes dos 65. Porém, dados mais recentes divulgados pela Mayo Clinic, um dos maiores centros hospitalares e de pesquisa dos Estados Unidos, mostram que apenas entre 5% e 6% das pessoas com Alzheimer apresentam sintomas quando são mais jovens. 

por que o alzheimer precoce ocorre?

O Alzheimer é um transtorno neurodegenerativo que se manifesta pela deterioração cognitiva e da memória, comprometimento progressivo das atividades diárias, alterações comportamentais, entre outros sintomas.

A desordem progressiva faz com que as células do cérebro se degenerem e morram. Isso ocorre quando fragmentos de proteínas tóxicas invadem os neurônios e os espaços que existem entre eles. Essa toxicidade causa a perda progressiva de neurônios em certas regiões do cérebro, como o córtex cerebral, essencial para linguagem e raciocínio, e o hipocampo, que controla a memória.

O Alzheimer, apesar de estar associado ao envelhecimento, não é uma consequência normal da idade. Porém, as causas da doença ainda não são bem conhecidas. Pesquisas sugerem que a proteína ApoE, que o corpo usa para mover o colesterol no sangue, possa estar relacionada à condição. 

Além disso, existem evidências de que pessoas com hipertensão e colesterol alto têm maior chance de desenvolver Alzheimer. Mais raramente, lesões no cérebro podem ser uma razão – quanto mais graves forem, maior o risco de apresentar a doença. Histórico de Alzheimer na família também pode aumentar o risco de desenvolvê-la.

A maioria dos casos de Alzheimer precoce têm causas multifatoriais. Apenas uma pequena parcela dos indivíduos jovens que apresentam a condição têm pais ou avós com Alzheimer. Nessas situações, as causas são genéticas.

sintomas do alzheimer precoce

Pessoas com Alzheimer precoce podem apresentar sintomas atípicos com mais frequência do que quando o início é tardio. A perda significativa de memória, sintoma clássico da doença, nem sempre aparece entre indivíduos jovens. Por outro lado, estes costumam apresentar os seguintes sinais:

  • Sintomas visuais, como incapacidade de ver uma imagem completa (visão de túnel); 

  • Percepção de profundidade prejudicada; 

  • Incapacidade de reconhecer rostos; 

  • Dificuldades de fala.

O Alzheimer precoce também pode provocar os sintomas clássicos, como:

  • Esquecer datas, eventos e informações importantes ou aprendidas recentemente;

  • Solicitar a mesma informação repetidas vezes;

  • Dificuldade para resolver problemas básicos, como calcular as contas de casa ou seguir uma receita;

  • Perder a noção do tempo;

  • Perder as coisas e não conseguir refazer as etapas para encontrá-las;

  • Problemas de julgamento;

  • Mudanças de humor e personalidade.

    Conforme a doença progride, os seguintes sintomas podem ocorrer:

  • Mudanças severas de humor e comportamento;

  • Confusão severa sobre tempo, lugar e eventos;

  • Desconfiança em relação aos amigos, familiares ou cuidadores;

  • Dificuldades para falar, engolir ou andar;

  • Severa perda de memória.

o diagnóstico DO ALZHEIMER PRECOCE

O diagnóstico do Alzheimer precoce consiste, sobretudo, na análise clínica dos sintomas apresentados. Quando o adulto jovem apresenta sintomas atípicos, é mais difícil diagnosticar corretamente a condição, que pode ser confundida com doenças psiquiátricas ou de saúde mental. 

Na consulta clínica, o médico irá primeiro colher o histórico de saúde. Depois, poderá realizar testes cognitivos de memória, resolução de problemas e outras habilidades mentais. Dependendo dos resultados, o profissional poderá solicitar exames mais detalhados, como tomografia e ressonância magnética do cérebro. 

O diagnóstico correto deve ser realizado o quanto antes para que o tratamento adequado seja prescrito, retardando a progressão dos sintomas. Além disso, diagnosticar é importante para que tanto o paciente, quanto a família, os amigos e os colegas de trabalho compreendam certas ações, como mudanças de humor e comportamento, e possam agir com empatia.

Diagnosticar o Alzheimer precoce no início também é fundamental para que o paciente e sua família se planejem para os próximos anos. Dependendo do estágio e da progressão da doença, pode ser necessário fazer ajustes na rotina e montar um plano financeiro.

como tratar o ALZHEIMER PRECOCE

O Alzheimer precoce não tem cura, mas o tratamento pode retardar a progressão dos sintomas. O profissional de saúde poderá receitar:

  • Uso de medicamentos;

  • Prática de atividades físicas;

  • Alimentação de adequada, incluindo o consumo de antioxidantes, como morango e brócolis;

  • Treinamento cognitivo. 

Como as causas do Alzheimer precoce não são bem conhecidas, não há consenso sobre como preveni-lo. Porém, acredita-se que uma dieta balanceada, a prática de atividades físicas e de exercícios para a memória podem ajudar. 

Quando diagnosticado, o Alzheimer precoce não precisa ser uma sentença. É importante continuar olhando para a frente e fazer planos para o futuro, assim como contar com a ajuda de pessoas queridas e cuidar da saúde global. 

 

Referências:

Truzzi, A.; Laks, J. Doença de Alzheimer esporádica de início precoce. Rev. Psiq. Clín. 32 (1); 43-46, 2005. Disponível em: https://www.scielo.br/pdf/rpc/v32n1/24021.pdf

Indiana University - School of Medicine. What is early-onset Alzheimer's disease?

Mayo Clinic. Young-onset Alzheimer’s: When symptoms begin before age 65

John Hopkins Medicine. Early-Onset Alzheimer's Disease.

LEIA MAIS