Idosos usando computador

Cuidados que o cuidador de idosos precisa ter com a própria saúde mental e física

por Equipe Danone Nutricia 23 de novembro de 2021 5 minutos

O cuidador de idosos precisa primeiro tomar conta da própria saúde mental e física para, assim, estar apto a tomar conta do idoso

Cuidar de outra pessoa pode ser exaustivo, estressante e, muitas vezes, exigir um nível de comprometimento que acaba minando a saúde mental. Por isso, cuidadores de idosos não podem deixar a própria saúde mental em segundo plano.

 

O burnout em cuidadores de idosos

Embora cuidar de uma pessoa querida possa ser muito gratificante, diversos fatores que provocam estresse e cansaço podem estar envolvidos. O cuidado é um desafio a longo prazo, que pode durar décadas. Além disso, pode ser particularmente desanimador se você se sentir sozinho nessa jornada, ou se não houver esperança de que o familiar melhore. Ou então se, apesar de seus melhores esforços, a condição dele continuar se deteriorando.

Diante dos desafios, é normal sentir raiva, frustração, exaustão, solidão ou tristeza. O estresse emocional e até físico do cuidador é comum, provocado principalmente pelos seguintes fatores:

  • Viver 24 horas por dia com a pessoa que você está cuidando
  • Isolamento social e falta de convivência com outras pessoas
  • Dificuldades financeiras
  • Não ter outras pessoas para dividir o cuidado
  • Sofrer com outros problemas de saúde mental, como a depressão
  • Encontrar dificuldades para resolver problemas

 

O cuidador também merece cuidados

Enquanto cuidador, você pode estar tão focado na outra pessoa que não percebe que também precisa de atenção, cuidado e de uma vida de qualidade e plena. Sentir-se sobrecarregado, cansado, triste, apático ou irritado com frequência são alguns sinais de alerta.

Sintomas físicos também podem indicar exaustão, como ganhar ou perder muito peso rapidamente, ter dores de cabeça e no corpo, ou ficar doente com frequência.

Veja algumas dicas para cuidar da saúde mental e, de preferência, evitar esse quadro em primeiro lugar:

  • Aceite e, principalmente, requisite ajuda de outras pessoas. Peça para amigos ou familiares se ocuparem do idoso, fazerem companhia ou ajudarem com as compras. Se necessário, lembre os familiares de que a responsabilidade deve ser compartilhada.
  • Se for financeiramente viável, contrate ajuda especializada.
  • Concentre-se no que você é capaz de oferecer e evite o sentimento de culpa. Saiba que você está fazendo o melhor que pode.
  • Estabeleça metas realistas e prioridades. Faça listas e delegue quando possível. Saiba dizer não para tarefas com as quais não tem condições de lidar.
  • Mantenha-se informado sobre possíveis recursos disponíveis para apoiar o idoso, como grupos de apoio, entrega de refeições ou serviços domésticos.
  • Mantenha a sua vida social ativa. Não limite-se a apenas cuidar do idoso. Cultive seus interesses, hobbies e relações – e não tenha culpa por esses momentos. 
  • Cuide da sua saúde, alimentação e não seja sedentário. Priorize os cuidados com você mesmo.
  • Procure ajuda profissional de terapeutas ou grupos de apoio se necessário.

Os cuidados com a pessoa que você ama são importantes, mas coloque-se em primeiro lugar. Para estar apto a cuidar dela, é preciso tomar conta de você mesmo. 

 

Referências:

Mayo Clinic. Caregiver stress: tips for taking care of yourself. Disponível em: https://www.mayoclinic.org/healthy-lifestyle/stress-management/in-depth/caregiver-stress/art-20044784

LEIA MAIS