Incontinência urinária: o que causa a perda involuntária de urina

por Equipe Danone Nutricia 05 de novembro de 2020 5 minutes

Idosos são os principais afetados pela incontinência urinária, mas o vazamento de urina também pode afetar pessoas mais jovens

A incontinência urinária é um problema muitas vezes embaraçoso e mais comum na velhice. Segundo a Sociedade Brasileira de Urologia, a doença afeta 5% da população mundial, com pico após os 75 anos.

O que é incontiência urinária

Incontinência urinária é a perda involuntária da urina pela uretra. Existem quatro principais tipos:

  • Incontinência por esforço: a urina vaza em momentos em que a bexiga está sob pressão, por exemplo, quando a pessoa tosse ou ri;
  • Incontinência de urgência: ocorre quando há uma vontade súbita e intensa de urinar, concomitante à perda de urina;[Text Wrapping Break]
  • Mista: associada tanto aos esforços, quanto à urgência;
  • Incontinência total: ocorre quando a bexiga já não consegue armazenar urina, o que faz com que a pessoa passe a urinar constantemente ou que tenha vazamentos frequentes.
  • De acordo com um artigo científico publicado por pesquisadores da PUC de São Paulo, a incontinência urinária afeta de duas a quatro vezes mais mulheres do que homens. A prevalência é maior entre o sexo feminino por que a mulher apresenta, além da uretra, o hiato vaginal e o hiato renal.

Portanto, as estruturas musculares que sustentam os órgãos pélvicos e produzem a contração da uretra para evitar a perda urinária, assim como o músculo que forma um pequeno anel em volta da uretra, são mais frágeis. A perda involuntária de urina atinge 35% das mulheres após a menopausa.

causas da incontinência urinária

Segundo o Ministério da Saúde, a eliminação da urina é controlada pelo sistema nervoso autônomo. Porém, pode ser comprometida nas seguintes situações:

  • Quando a musculatura dos esfíncteres ou do assoalho pélvico são comprometidos;

  • Gravidez e parto;

  • Tumores malignos e benignos;

  • Doenças que comprimem a bexiga; 

  • Obesidade;

  • Tosse crônica causada pelo tabagismo;

  • Quadros pulmonares que geram pressão abdominal;

  • Bexigas hiperativas que contraem independentemente da vontade da pessoa; 

  • Procedimentos cirúrgicos;

  • Histórico familiar de incontinência urinária;

  • Desordens neurológicas, como esclerose múltipla, doença de Parkinson e aneurisma.

A incontinência urinária é frequentemente uma consequência do comprometimento ou do enfraquecimento dos músculos usados para controlar a urina. Entre eles, os do assoalho pélvico e do esfíncter da uretra. Por isso, idosos estão mais sujeitos a apresentar a condição, já que esses músculos podem se enfraquecer com a idade. 

Além disso, o consumo de certos alimentos pode aumentar o volume de urina e causar uma incontinência passageira, como álcool, cafeína, pimenta, alimentos muito açucarados ou cítricos e até mesmo alguns medicamentos. Condições de saúde facilmente tratáveis, como infecções urinárias e constipação, também.

como tratar a INCONTINÊNCIA URINÁRIA

Deve-se procurar o médico para identificar as causas da incontinência urinária e adotar o tratamento adequado. Muitas vezes, o tratamento é cirúrgico, mas é possível fazer exercícios recomendados pelo profissional de saúde para reforçar a musculatura do assoalho pélvico.

No caso da incontinência urinária por urgência, quando há súbita vontade de urinar acompanhada de escape de urina, o tratamento é com medicamentos e fisioterapia. 

Além disso, a adoção de hábitos saudáveis é recomendada para prevenir a incontinência urinária e melhorar a qualidade de vida de quem tem a condição, como evitar o consumo excessivo de cafeína e álcool, manter um peso adequado e se manter ativo, praticando exercícios de fortalecimento do assoalho pélvico

 

 

Referências: 

Ministério da Saúde. Incontinência urinária

Weschenfelder, Á. J., Strelow, C. S., Arruda, G. T. de, Froelich, M. A., Pivetta, H. M. F., & Braz, M. M. (2016, julho-setembro). Prevalência de incontinência urinária e seu impacto sobre a qualidade de vida de idosos: estudo comparativo entre meio urbano e meio rural. Revista Kairós Gerontologia, 19(3), pp. 67-77. ISSNe 2176-901X. São Paulo (SP), Brasil: FACHS/NEPE/PEPGG/PUC-SP.

Mayo Clinic. Urinary incontinence

National Health Service. Urinary incontinence.  

Sociedade Brasileira de Urologia. Incontinência urinária afeta a vida de mais de 10 milhões de pessoas no país

 

LEIA MAIS