O que são inflamações e por que são mais recorrentes entre idosos

por Equipe Danone Nutricia 09 de novembro de 2020 5 minutes

Inflamações podem ocorrer quando há um agente invasor no corpo, como vírus e bactérias, ou mesmo quando não há lesões ou agentes aparentes

Quando uma ferida fica vermelha, dolorida e inchada, pode ser que esteja inflamada. A inflamação é uma resposta do sistema imunológico a um agente invasor, como um vírus, uma bactéria ou até mesmo uma farpa no dedo.

A inflamação, portanto, é uma resposta natural de proteção do organismo. Quando machucamos o dedo, por exemplo, o sistema imunológico envia um exército de glóbulos brancos para cercar e proteger determinada área do corpo, provocando reações como vermelhidão e inchaços visíveis. O processo funciona da mesma forma quando temos uma doença menos visível, como gripe ou pneumonia. Nessas situações, a inflamação é essencial, pois sem ela, as condições podem piorar e até provocar a morte.

A inflamação também pode ocorrer em resposta a outras substâncias indesejadas no organismo, como toxinas da fumaça do cigarro ou excesso de células adiposas, como gordura na área da barriga ou nas artérias. Nesses casos, quando ativada de forma excessiva ou persistente, pode causar o comprometimento de órgãos e sistemas e implicar em diversas doenças.

As inflamações podem, ainda, ocorrer quando não há presença de infecção por agentes invasores, principalmente entre idosos. Segundo artigo científico publicado em 2012 por pesquisadores da Universidade de Osaka, no Japão, um estado pró-inflamatório crônico de baixo grau é uma característica recorrente no envelhecimento.

Os tipos de inflamação

Existem dois principais tipos de inflamação:

Inflamação aguda

A inflamação aguda ocorre rapidamente, geralmente em minutos, em resposta a um agente invasor. O sistema imunológico se organiza para combater o invasor, retirar células mortas e reparar as danificadas. Esse ciclo permite que a área inflamada retorne ao seu estado de equilíbrio e que a inflamação se dissipe dentro de algumas horas ou dias.

Inflamação crônica

A inflamação crônica geralmente começa com a mesma resposta celular, mas se transforma em um estado persistente que pode se prolongar por meses ou anos quando a resposta imunológica falha em eliminar o problema. 

Em outros casos, a inflamação é ativada mesmo quando não há lesões ou agentes invasores aparentes. Então, os glóbulos brancos do sistema imune atacam tecidos e órgãos saudáveis, provocando um processo inflamatório que tem papel central em doenças recorrentes e graves, como câncer, diabetes, asma, doenças cardíacas e Alzheimer

As causas e sintomas das inflamações

As inflamações que têm causa aparente, ou seja, são provocadas por agentes invasores específicos, podem ser causadas por:

  • Patógenos (germes) como bactérias, vírus, ou fungos;
  • Lesões externas, como arranhões ou danos causados por objetos estranhos, como uma farpa no dedo;

  • Efeitos de produtos químicos ou radiação.

    As inflamações que não são causadas por agentes invasores podem surgir quando há um desequilíbrio dentro do corpo, considerado perigoso pelo sistema imune, como a presença de placas de gordura nas artérias. Disfunções do sistema imunológico também podem provocar um quadro inflamatório.

Os principais sintomas da inflamação são:

  • Vermelhidão

  • Articulação inchada que pode estar quente ao toque

  • Dor nas articulações

  • Rigidez nas articulações

  • Febre

  • Calafrios

  • Fadiga

  • Dor de cabeça

  • Perda de apetite

  • Rigidez muscular

    A inflamação de órgãos do corpo, causada por reações ou doenças autoimunes, pode provocar sintomas específicos. A miocardite (inflamação do coração) pode causar falta de ar, enquanto a nefrite (inflamação dos rins) pode causar pressão alta ou falência renal.

Inflamações entre idosos

Diversos fatores relacionados ao envelhecimento do corpo podem provocar inflamações nos idosos, como:

  • Suscetibilidade genética;

  • Obesidade; 

  • Alterações na composição da microbiota: bactérias boas que vivem no intestino e participam de diversos processos, como a digestão e a manutenção do sistema imunológico;

  • Aumento da permeabilidade intestinal, que causa a má absorção de nutrientes e pode provocar desnutrição;

  •  Infecções crônicas;

  • Desregulação do sistema imunológico.

    Entre os idosos, as inflamações são um fator de risco para doenças renais, diabetes, câncer, depressão, demência e sarcopenia (perda acentuada de massa muscular).

O tratamento de inflamações 

O tratamento para doenças inflamatórias pode incluir uso de medicamentos, repouso, prática de exercícios e cirurgias para corrigir danos nas articulações. Ele depende de vários fatores, como:

  • Tipo da inflamação

  • Idade

  • Medicamentos que está tomando

  • Saúde geral

  • Gravidade dos sintomas

    Os objetivos do tratamento envolve:

  • Corrigir, controlar ou retardar o processo da doença;

  • Evitar ou alterar atividades que agravam a dor;

  • Aliviar a dor por meio de analgésicos e anti-inflamatórios;

  • Manter o movimento articular e a força muscular por meio da fisioterapia, quando necessário;

  • Reduzir o estresse nas articulações, quando necessário.

 

Bons hábitos para evitar inflamações

O tratamento para doenças inflamatórias pode incluir uso de medicamentos, repouso, prática de exercícios e cirurgias para corrigir danos nas articulações. Ele depende de vários fatores, como:

As inflamações crônicas também podem surgir como consequência do estresse ou da alimentação adequada. Quando estamos estressados, o corpo libera hormônios como cortisol e adrenalina. Por longos períodos de tempo, a liberação dessas substâncias prejudica as funções do corpo, como a digestão e a resposta imunológica. As inflamações são uma das respostas ao estresse, pois elas consistem basicamente em uma defesa do corpo quando há algo errado. Portanto, o gerenciamento do estresse é o primeiro passo para reduzir as chances de inflamações crônicas. 

Montar a dieta adequada também é forma de evitar inflamações, ao escolher alimentos anti-inflamatórios e que contém nutrientes que contribuem para fortalecer  a imunidade. São eles:

  • Tomates;

  • Azeite de oliva;

  • Vegetais de folhas verdes, como espinafre e couve;

  • Nozes e amêndoas;

  • Peixes oleosos, como salmão, atum e sardinha;

  • Frutas vermelhas e laranja.

    Idosos devem prestar atenção extra às inflamações, adotando os bons hábitos para necessários para evitá-las. Cuidar da dieta, da saúde mental e manter-se ativo é fundamental.

 

Referências:

Harvard Health Publishing - Harvard Medical School. What is inflammation?

Harvard Health Publishing - Harvard Medical School. Understanding inflammation.

Web Medical Team. Inflammation.

Universidade Federal de São Paulo. Inflamação.

InformedHealth.org. Cologne, Germany: Institute for Quality and Efficiency in Health Care (IQWiG); 2006-. What is an inflammation? 2010 Nov 23. Disponível em: https://www.ncbi.nlm.nih.gov/books/NBK279298/

Sanada F, Taniyama Y, Muratsu J, et al. Source of Chronic Inflammation in Aging. Front Cardiovasc Med. 2018;5:12. Published 2018 Feb 22. doi:10.3389/fcvm.2018.00012. Disponível em:[Text Wrapping Break]https://www.ncbi.nlm.nih.gov/pmc/articles/PMC5850851/

Ferrucci, L., Fabbri, E. Inflammageing: chronic inflammation in ageing, cardiovascular disease, and frailty. Nat Rev Cardiol 15, 505–522 (2018). Disponível em:[Text Wrapping Break]https://www.nature.com/articles/s41569-018-0064-2#citeas

Chung HY, Kim DH, Lee EK, et al. Redefining Chronic Inflammation in Aging and Age-Related Diseases: Proposal of the Senoinflammation Concept. Aging Dis. 2019;10(2):367-382. Disponível em: https://www.ncbi.nlm.nih.gov/pmc/articles/PMC6457053/#:~:text=One%20of%20the%20major%20changes,inflammation%20and%20the%20immunosenescence%20process.

LEIA MAIS