Idosos usando computador

O que não pode faltar no kit de primeiros socorros para idosos

por Equipe Danone Nutricia 23 de novembro de 2021 5 minutos

 O kit de primeiros socorros deve conter itens necessários para prestar assistência enquanto o socorro ou profissional de saúde não chega

Acidentes podem ocorrer em qualquer fase da vida, mas entre idosos, podem ser mais frequentes e ter consequências mais graves. Ter um kit de primeiros socorros à mão é importante para prestar assistência até que a ajuda especializada chegue.

Ao longo do envelhecimento, o próprio ambiente doméstico pode apresentar riscos para acidentes. Segundo a Sociedade Brasileira de Geriatria e Gerontologia, a queda é o mais sério e frequente deles. Costumam ocorrer pela perda de equilíbrio postural, o que é resultado tanto de problemas do sistema osteoarticular como do sistema neurológico. Além disso, a redução da capacidade visual torna os mais velhos suscetíveis a cair e se machucar.

Idosos também têm a pele mais fina e, quando se machucam, as feridas podem demorar mais para cicatrizar. 

 

Kit de primeiros socorros para idosos

Veja todos os elementos que o seu kit de primeiros socorros deve conter caso seja necessário prestar atendimento a um idoso em uma emergência:

  • Curativos adesivos e gaze esterilizada em tamanhos variados
  • Bandagens
  • Luvas esterilizadas descartáveis
  • Toalhas de limpeza sem álcool
  • Termômetro digital
  • Medidor de pressão
  • Oxímetro para medir a saturação pulmonar
  • Inalador
  • Creme ou spray para aliviar picadas de insetos
  • Creme anti-séptico
  • Creme e pomadas analgésicas, anti-inflamatórias e cicatrizantes
  • Bolsa de água quente
  • Água destilada para a limpeza dos olhos

Essa é uma proposta. Mas é importante consultar o médico para que recomende, a partir das características do idoso, quaisquer outros itens que não podem ficar de fora do kit básico.

 

O que fazer em uma emergência

Além de tombos e eventuais machucados, o idoso está sujeito a outros tipos de emergências médicas, dependendo de suas condições de saúde. Pessoas mais velhas que têm dificuldade para engolir, por exemplo, podem sofrer engasgos. Nesse caso, é preciso aprender a reconhecer os sinais e saber como agir, além de ter à mão o contato de emergência para chamar a ambulância. 

Outros problemas mais sérios, como queimaduras, variações da pressão sanguínea e crises de falta de ar, também exigem socorro rápido. Deixe o número da emergência sempre nos contatos, em discagem rápida, tanto no seu telefone, quanto no do idoso. Certifique-se de que ele saiba o que fazer se estiver sozinho.

Também empenhe-se em deixar a casa o mais segura possível, evitando tapetes escorregadios, prateleiras de difícil acesso e corredores pouco iluminados. Também é fundamental garantir que o idoso esteja em sua melhor forma, promovendo a nutrição adequada e bons níveis de atividade física.

Se uma emergência ocorrer, não entre em pânico. Fique calmo, coloque em prática o plano de ação e tudo deverá correr bem. 

 

Referências:

Sociedade Brasileira de Ortopedia e Traumatologia. Proporcione um isolamento seguro ao idoso: contra o coronavírus, as quedas e a depressão.

Sociedade Brasileira de Geriatria e Gerontologia. Quedas em Idosos: Prevenção.

National Health Service. What should I keep in my first aid kit?

LEIA MAIS