Síndrome da fragilidade no idoso provoca perda de peso e força muscular

por Equipe Danone Nutricia 02 de fevereiro de 2021 5 minutes

A síndrome da fragilidade prejudica a qualidade de vida e pode agravar condições de saúde, provocar hospitalizações e até a morte

Perda de peso, exaustão, fraqueza, lentidão para caminhar e dificuldade de equilíbrio são sinais típicos de que o idoso sofre com a síndrome da fragilidade. 

Apesar do avanço da idade e do declínio das funções do corpo, o idoso não precisa sofrer com a decadência generalizada de suas funções. Ele pode ser robusto, ter força muscular e equilíbrio até uma idade avançada. 

A síndrome de fragilidade, portanto, não é uma consequência direta do envelhecimento. Ela ocorre tanto por fatores genéticos, quanto por condições de saúde crônicas que acabam provocando a perda de massa muscular e vitalidade, como diabetes, depressão e doenças cardiovasculares.

De acordo com artigo de revisão publicado pela Universidade Federal de São Paulo, não há um consenso bem definido sobre fragilidade. No entanto, dados mostram que a síndrome acometa cerca de 6,3% dos idosos com mais de 65 anos e que cerca de 68,5% sejam mulheres.

as dificuldades do idoso com síndrome da fragilidade

Devido à perda de peso e massa magra, o idoso com síndrome de fragilidade tem muita dificuldade para realizar atividades simples, como caminhar, cuidar da casa e trabalhar. Além disso, a falta de equilíbrio aumenta os riscos de que ele sofra quedas e tenha declínio funcional.

A síndrome de fragilidade também está associada à desnutrição, que pode ser tanto causa quanto uma consequência do quadro. O idoso em geral pode ter mais dificuldades para se alimentar, seja por problemas bucais, perda do paladar ou alterações no organismo que prejudicam a absorção de nutrientes. A carência nutricional aumenta a fragilidade e vice-versa. 

A desnutrição, principalmente quando associada à fragilidade, pode levar o idoso à internação e, em casos extremos, à morte. 

Por fim, se o idoso sofre com doenças crônicas, o quadro da síndrome de fragilidade é um fator que pode agravar a condição e prejudicar o tratamento.

como tratar a síndrome da fragilidade

Para tratar a síndrome de fragilidade, é preciso reverter a perda de peso e massa magra, principais responsáveis pela maioria dos sintomas. Para isso, há duas abordagens: a prática de atividades físicas e a alimentação nutritiva e adequada, muitas vezes complementada pelo uso de um suplemento oral. 

Muita gente acredita que a prática de exercícios é voltada para a perda de peso, mas na verdade, quem se exercita corretamente queima calorias enquanto ganha massa muscular. Os músculos são fundamentais para a manutenção do peso adequado, para a força, equilíbrio e, por consequência, realização das atividades do dia.

Já a alimentação rica em carboidratos saudáveis e proteína, o nutriente construtor de músculos e tecidos, é fundamental no tratamento da síndrome da fragilidade. 

Suplementos orais que possuem composição balanceada de proteínas e outros nutrientes, como fibras, vitaminas e minerais, apoiam o ganho de massa magra e dão energia para o dia a dia. O médico pode recomendá-lo ao idoso para apoiar a sua recuperação, evitar quedas e hospitalizações e melhorar a sua qualidade de vida.

 

 

Referências: 

Camila Macedo, Juliana Maria Gazzola e Myrian Najas. Síndrome da fragilidade no idoso: importância da fisioterapia. Arquivos Brasileiros de Ciências da Saúde. Universidade de São Paulo. 2008. Disponível em:
https://www.portalnepas.org.br/abcs/article/view/154

 

Sociedade Brasileira de Geriatria e Gerontologia. Síndrome da fragilidade e suas especificações. Disponível em:
https://sbgg.org.br/sindrome-da-fragilidade-e-suas-especificacoes/

Portal PedMed. Conceitos para a abordagem da síndrome da fragilidade para idosos. Disponível em:

https://pebmed.com.br/conceitos-para-a-abordagem-da-sindrome-de-fragilidade-em-idosos/

Fred C. Ko, Jeremy D. Walston.  Frailty Syndrome. Evidence-Based Practice in Palliative Medicine. 2013. Disponível em:

https://www.sciencedirect.com/topics/medicine-and-dentistry/frailty-syndrome

LEIA MAIS