Cinco tipos de câncer mais comuns entre idosos

por Equipe Danone Nutricia 5 de janeiro de 2021 5 minutes

Câncer de pele, mama e próstata são alguns dos mais comuns entre idosos

Após os 65 anos, as nossas chances de ter câncer aumentam gradativamente conforme envelhecemos. Segundo o Instituto Nacional de Câncer (Inca), idosos possuem 11 vezes mais chances de desenvolver a doença do que os mais jovens.

Diversos fatores estão associados ao aparecimento do câncer mais tarde na vida. Durante o envelhecimento, ocorre o declínio funcional do organismo, que reduz a divisão celular e contribui para desajustes nas estruturas das células e do corpo. Em poucas palavras, isso significa que os processos do organismo já não funcionam como deveriam. Além disso, o acúmulo de maus hábitos durante a vida, como má alimentação, sedentarismo e tabagismo, também são fatores de risco.

tipos de câncer mais comuns entre idosos

Câncer de pele não-melanoma

O câncer de pele não-melanoma é um dos mais frequente entre idosos, principalmente por causa dos vários anos de exposição ao sol, já que geralmente ocorre nas áreas que ficam expostas ao sol, como rosto, pescoço e orelhas.

Geralmente, o tumor se manifesta como manchas que coçam, ardem, descamam ou sangram, ou como feridas que não cicatrizam em até quatro semanas. Quanto mais cedo forem detectados, maiores as chances de cura. Idosos de pele, cabelos e olhos claros fazem parte do principal grupo de risco.

Câncer de próstata

Depois do câncer de pele, o câncer de próstata é o mais comum entre os homens acima dos 65 anos. O tumor maligno fica localizado na pequena glândula em forma de maçã localizada entre a bexiga e a pélvis, responsável pela produção do fluido seminal que nutre e transporta os espermatozoides.

Segundo o Instituto Nacional do Câncer (Inca), o câncer de próstata é considerado uma doença da terceira idade, já que 75% dos casos no mundo ocorrem a partir dos 65 anos. Porém, homens acima de 50 anos devem fazer o exame de próstata todos os anos para detectar precocemente a condição.

Os principais sintomas são necessidade de urinar com frequência, esforçar-se para urinar, diminuição do jato de urina, sensação de que a bexiga não foi totalmente esvaziada, presença de sangue na urina e disfunção erétil. Deve-se prestar atenção aos sintomas, pois a detecção

precoce do câncer é uma estratégia para encontrar o tumor em fase inicial e, assim, possibilitar maiores chances de tratamento.

Câncer de estômago

O câncer de estômago é o terceiro tipo mais frequente entre homens e o quinto entre as mulheres, segundo o Inca. Ele atinge, em sua maioria, homens por volta dos 60-70 anos de idade.

Além da idade, diversos outros fatores estão relacionados ao surgimento do câncer de estômago, como excesso de peso e obesidade, consumo de álcool, consumo excessivo de sal e tabagismo. Geralmente, esse tipo de tumor não apresenta sintomas específicos, mas alguns sintomas podem ocorrer, como perda de peso e de apetite, fadiga, sensação de estômago cheio, vômitos, náuseas e desconforto abdominal persistente. Em raros casos, pode ocorrer vômito com sangue e nas fezes.

Câncer de mama

O risco do câncer de mama, uma doença que afeta as mulheres em 99% dos casos, aumenta conforme a idade. Segundo o Inca, quatro em cada cinco casos ocorrem após os 50 anos.

Como há vários tipos de câncer de mama, a doença pode evoluir de diferentes formas: pode progredir rapidamente e ser bastante grave, ou pode ter progressão lenta, aumentando as chances de cura quando a doença é detectada cedo.

Para isso, é preciso fazer o exame de mama com regularidade, detectando a presença de algum caroço (geralmente fixo e incolor). Além disso, pele da mama avermelhada, alterações no bico do peito, pequenos nódulos na axila ou no pescoço e saída espontânea de líquido anormal pelos mamilos podem indicar a presença do tumor.

Tumor de cólon e reto

Este tipo de tumor é mais comum em pessoas acima dos 50 anos. Por isso, recomenda-se que os mais velhos façam exames periódicos, como endoscopia, para descartar a sua presença. O cólon e o reto fazem parte do intestino grosso, a parte final do tubo digestivo.

Em estágios iniciais, o câncer nesses locais não costuma apresentar sintomas, mas conforme se desenvolve, certos sinais podem surgir, como presença de sangue nas fezes, dores abdominais, dores ao evacuar, diarreia ou prisão de ventre constantes, mudanças no apetite e perda de peso.

 

Referências:

Ministério da Saúde, Instituto Nacional de Câncer José Alencar Gomes da Silva. Incidência de Câncer no Brasil - Estimativa 2020.

Cancer Society of Finland. Cancers after the age of 75.

A. C. Camargo Cancer Center. Mistérios insolúveis: Por que temos mais câncer com o envelhecimento?

Instituto Nacional de Câncer. Câncer de próstata

LEIA MAIS