O que são úlceras por pressão e como tratar

por Equipe Danone Nutricia 02 de fevereiro de 2021 5 minutes

As úlceras de pressão se desenvolvem pela necessidade de repouso constante em idosos, pessoas com doenças crônicas e debilitantes

Ficar na mesma posição o tempo inteiro devido a condições debilitantes pode levar a formação de úlceras de pressão. As famosas escaras se desenvolvem quando uma área da pele é colocada sob pressão, devido ao contato constante com a superfície da cama ou cadeira de rodas.

Pessoas acamadas, cadeirantes e portadores de doenças crônicas como diabetes são as principais vítimas dessas feridas, principalmente os idosos. A pressão externa feita pelo contato com a cama provoca deficiência de irrigação sanguínea na região, que fica avermelhada em um primeiro momento e, se não for tratada, pode destruir camadas de pele e deixar ossos e músculos expostos. 

onde as úlceras de pressão se manifestam

As úlceras de pressão podem ocorrer em qualquer lugar do corpo, mas principalmente: 

  • Na região pélvica ou abaixo dela

  • Na região sacral, osso grande e triangular localizado na base da coluna, próximo à pélvis

  • No calcâneo, o maior osso do pé humano, na parte superior próxima ao tornozelo

    As escaras costumam doer bastante, a não ser em casos nos quais a sensibilidade não está preservada. No primeiro grau, a lesão atinge apenas as camadas superficiais da pele, onde surge uma mancha avermelhada que desaparece se a pressão for aliviada.

Já no grau 2, a ferida já compromete todas as camadas da pele, podendo formar uma bolha ou um orifício superficial. No terceiro grau a lesão atinge o tecido muscular, adquirindo coloração arroxeada devido à necrose. Em seu grau mais grave, chamado ulceração, a lesão é mais profunda e destrói a pele e os músculos. Ossos e até mesmo articulações podem ficar expostos. 

Os principais sintomas de que a mancha ou ferida realmente é uma úlcera de pressão são:

  • Mudanças na coloração ou textura da pele

  • Inchaço

  • Presença de pus

  • A região onde a mancha ou ferida está localizada está mais quente ou fria do que o resto da pele

  • Sensibilidade na área de pele afetada

    Em casos extremos, quando não tratadas, as úlceras de pressão podem causar infecções na pele, nos ossos e nos músculos. 

 

fatores de risco para as úlceras de pressão

Segundo um artigo de revisão feito em 2017 por pesquisadoras da Escola Superior de Ciências da Saúde de Brasília, a prevalência da úlcera por pressão tem crescido devido ao aumento da expectativa de vida da população. A idade é um dos fatores de risco, principalmente em pacientes com mais de 65 anos. 

Isso ocorre porque o idoso, principalmente quando sua nutrição é insuficiente, está mais sujeito a sofrer quedas que podem deixá-lo imobilizado por longos períodos de tempo, como fraturas do fêmur ou quadril. 

Entre os adultos acima de 61 anos que estão internados, cerca de 60% apresentam úlceras de pressão. Entre as mulheres, o número é ainda maior: 65%. Já os pacientes que não estão em internação, mas recebem acompanhamento médico fora do hospital, quase 35% apresentaram escaras.

Desnutrição, incontinência urinária e fecal, infecções, diabetes e pessoas que estão acamadas por diversos motivos, inclusive demência e outras condições que prejudiquem as funções cognitivas e fisiológicas do corpo, também são fatores de risco para o desenvolvimento de escaras. 

prevenção e tratamento das úlceras de pressão

Para ajudar a prevenir as escaras, é importante reposicionar frequentemente o paciente. Os acamados não devem ficar mais de duas horas na mesma posição. Também é preciso cuidar bem da pele, mantendo-a seca e bem hidratada, e trocar os lençóis com frequência, mantendo-os limpos e secos. Outra estratégia bastante importante é manter a boa nutrição e ingestão de líquidos.

O tratamento das lesões é feito com jatos de soro fisiológico, de preferência morno, para desinfetar a pele enquanto se recupera. Mas, para que o organismo faça seu trabalho de cicatrizar a ferida adequadamente, precisa estar bem nutrido.

Essa dieta deve ser rica em proteínas, responsáveis por constituir, manter e recuperar os tecidos. Vitaminas e minerais que exercem funções antioxidantes e anti-inflamatórias também são fundamentais no processo de cicatrização.

O acompanhamento com o nutricionista é fundamental para que indique uma dieta rica nos alimentos necessários, assim como o uso de um suplemento proteico e completo com outros nutrientes para auxiliar o processo de cicatrização.

 

 

Referências:

Info Escola. Úlceras de Pressão. 

National Health Service. NHS Inform - Pressure Ulcers. 

Mayo Clinic. Bedsors (pressure ulcers). 

Gisely Blanc1, Marineli Joaquim Meier2 , Janislei Giseli Dorociaki Stocco3 et all. Efetividade da terapia nutricional enteral no processo de cicatrização das úlceras por pressão: revisão sistemática. Rev Esc Enferm USP · 2015.

Ana Carolina Lopes Ottoni Gothardo, Jaqueline de Oliveira Rosa dos Santos1, Margarete Consorti Bellan1, Thalyta Cardoso Alux Teixeira. Incidência de úlcera por pressão em pacientes internados em unidade de terapia intensiva adulto.  Health Sci Inst. 2017.

 

LEIA MAIS