Criança

      Turma de bebês: a importância da socialização

      por Equipe Danone Baby 15 de Agosto de 2018 5 minutos

      O seu bebê pode ter vida social e conviver com outras crianças desde cedo, a partir dos seis meses

      Logo no início da vida, o bebê desenvolve sua capacidade de socializar. A partir dos quatro meses de idade, passa a reconhecer outros bebês e, aos pouquinhos, a interagir com eles.

      aplv-1-1-807x350.jpg

      Para o bebê de seis meses, os pais ainda são suas pessoas favoritas no mundo. No entanto, ele já está mais aberto e animado para conhecer pessoas novas. Primeiro, irá sorrir para outros bebês e imitar os sons que eles fazem. Conforme ficar mais independente e desenvolver outras habilidades, estará apto a brincar com seus brinquedos ao lado de outros pequenos. Após o primeiro ano de vida, aprenderá a fazer amigos, a interagir com crianças de diversas idades e a observar o que elas fazem.

      Mesmo se o seu bebê ainda estiver na fase de apenas sorrir para outros bebês, é importante socializá-lo. Em grupos maiores e organizados, estará pronto para expandir seus horizontes e explorar o mundo. Uma das formas de fazer isso é conhecendo outras pessoas.

      De acordo com Corina John, educadora de primeira infância e colaboradora de apoio familiar em um Centro de Primeira Infância em Ontário, no Canadá, interagir com outras pessoas no início da vida desenvolve habilidades sociais e confiança. Em entrevista ao site Today’s Parents, ela afirma que a socialização infantil é uma das bases do desenvolvimento saudável da linguagem e até da empatia.

      Como socializar o bebê

      A forma mais comum de socializar o bebê é colocá-lo na creche ou escolinha. Nessas instituições, terá atenção integral e poderá conviver com crianças da mesma idade. No entanto, quem prefere deixar o bebê mais um tempo em casa pode combinar encontros com os vizinhos que também têm filhos pequenos em pracinhas, centros culturais ou no pátio do seu prédio ou condomínio.

      Após o fim da amamentação exclusiva, aos seis meses de idade, organizar encontrinhos é bem mais fácil. Afinal, o bebê não tem a necessidade de mamar tantas vezes por dia e sua rotina está melhor estabelecida, incluindo seus horários de sono. Portanto, a liberdade é bem maior.

      Para a mulher, organizar encontros com outras mães também é vantajoso. Durante o período de licença-maternidade e amamentação exclusiva, suas atenções estão focadas principalmente na rotina do filho. Sair de casa, portanto, é praticamente um luxo. Mas ao marcar oportunidades para brincadeiras, tem a chance de espairecer, conversar com outras pessoas e respirar um pouco de ar puro.

      Por fim, esses encontros podem funcionar como uma rede de suporte para a mãe. Além de socializar, ela conversa com outras pessoas sobre o desenvolvimento do bebê, suas preocupações, frustrações e até mesmo seu cansaço.


      REFERÊNCIAS BIBLIOGRÁFICAS

      Sociedade Brasileira de Pediatria (Filhos: da gravidez aos 2 anos de idade), Children’s Therapy & Family Resource Centre (“Infant Developmental Milestones”), Zero to Three (“A Social Life After Baby? Yes”), Today’s Parent (“Strategies to Socialize your Baby”)

       

      Leia mais

      Perguntas sobre nossos produtos?

      Caso tenha alguma dúvida sobre a Danone Nutricia ou nossos produtos, entre em contato com nossa central de atendimento!