Gravidez

      Conversar com o bebê no útero ajuda na formação de vínculo

      por Equipe Danone Baby 23 de outubro de 2019 5 minutes

      O bebê relaxa e aprende enquanto ouve a voz da mãe ainda no útero

      Pode parecer bobo conversar com seu bebê enquanto ele ainda está no útero, mas a prática ajuda a construir um vínculo duradouro. Além disso, a união com o seu barrigão ajuda o pequeno a aprender. É fácil de fazer e o pai também pode se envolver.

      por que conversar com o bebê durante a gestação

      A sua voz faz grandes coisas pelo seu bebê. Estudos mostram que o som é calmante, tanto no útero quanto quando você finalmente o conhece como recém-nascido. Os cientistas descobriram que o feto, ainda durante a gestação, responde claramente a diferentes vibrações e sons com mudanças na frequência cardíaca ou padrões de movimento -- particularmente quando é a mãe quem fala.

      Isso significa que as conversas que você tem com o seu barrigão estabelecem as bases para o desenvolvimento social e emocional, assim como habilidades de linguagem e memória. Sua voz já está moldando a compreensão de mundo do seu filho.

      com quantas semanas o bebê começa a escuta

       

      Aposte nessa prática principalmente no terceiro semestre. Os ouvidos do pequeno não estarão completamente desenvolvidos até por volta da 20ª semana, e seu sistema auditivo não se conecta ao cérebro até pelo menos um mês depois. Pesquisas mostraram que, enquanto alguns bebês reagem ao som em até 24 semanas, a maioria começa a responder ao ruído externo entre 26 e 30 semanas de gestação.

      Como criar vínculo com o bebê

      A sua voz relaxa o bebê. Um estudo descobriu que fetos respondem às vozes de suas mães retardando seus movimentos, enquanto outro revelou que os batimentos cardíacos fetais e neonatais diminuem quando as mães falam - um possível sinal de relaxamento.

      Falar e cantar para o seu bebê, ainda no útero, pode ser uma ótima maneira de começar a construir um relacionamento com ele e pode beneficiá-lo. Surpreendentemente, a ligação com o seu barrigão pode ajudar seu filho a aprender. Mas se você não se sentir confortável com a ideia, não se preocupe.

      Durante a gravidez, seu bebê vai ouvir e sentir as vibrações de sua voz toda vez que você falar com alguém. Ele terá aprendido a reconhecer e a ser reconfortado pela sua voz no momento em que nascer, mesmo que você não fale com eles diretamente. Esse reconhecimento irá ajudá-lo a se relacionar com você e o som fará com que ele se sinta emocionalmente seguro por muitos anos.

      O vínculo com o papai

      É muito importante para o bebê também ouvir a voz do papai. O pai precisa fazer um pouco mais de esforço para ser ouvido, mas se ele falar com a sua barriga, seu bebê pode reconhecer a voz dele também. Um estudo fascinante sobre bebês prematuros (que provavelmente têm o mesmo desenvolvimento de audição que um feto nos estágios posteriores da gravidez) mostrou que eles estavam mais atentos a sons mais baixos do que aos mais aguçados.

      Encorajar seu parceiro a conversar sobre o dia, hobbies ou interesses pode ajudá-lo a se sentir mais envolvido em sua gravidez também. E, embora o bebê ainda não entenda o que está sendo dito, é ótimo saber que, pelo menos no terceiro trimestre, ele está ouvindo e aprendendo um pouco sobre sua família.

      Mais dicas sobre vínculo com o bebê

      ●Estudos mostram que altos níveis de estresse podem afetar negativamente o desenvolvimento do sistema imunológico do bebê. Quer melhor desculpa para colocar os pés para cima? Passar alguns minutos conversando calmamente ou cantando para o seu barrigão é uma ótima maneira de relaxar;

      Se você não sabe o que dizer, por que não ler em voz alta? Um artigo de jornal ou revista é boa pedida, mas se você ama ler, por que não experimentar um livro infantil ou rima infantil?

      Este é um conteúdo informativo sobre vínculo com o bebê. Sempre consulte o médico.

      Bibliografia: Lecanuet JP, Schaal B. - Fetal sensory competencies; Voegtline KM et al. - Near-term fetal response to maternal spoken voice; Graven SN, Browne JV. - Auditory development in the foetus and infant; Fifer WP, Moon CM. - The role of mother’s voice in the organization of brain function in the newborn; Lee H, White-Traut R. - Physiologic responses of preterm infants to the male and female voice; Marques AH, Bjorke-Monsen AL, Teixeira AL, Silverman MN. - Maternal stress, nutrition and physical activity: impact on immune function, CNS development and psychopathology; Vianna P, Bauer ME, Dornfeld D, Chies JAB. - Distress conditions during pregnancy may lead to pre-eclampsia by increasing cortisol levels and altering lymphocyte sensitivity to glucocorticosteroids

      LEIA MAIS