Gravidez

      Massagem na gravidez é seguro? Veja vantagens da prática

      por Equipe Danone Baby 24 de outubro de 2019 5 minutes

      A massagem na gravidez pode ser uma maneira maravilhosa de relaxar e de se sentir mais conectada ao seu bebê. 

      Conforme o seu barrigão aumenta de tamanho, seu corpo passa por enormes mudanças. Não é de admirar, portanto, que você se sinta mais cansada, estressada e sensível do que o normal. A massagem na gravidez é uma das técnicas de relaxamento que podem acalmar seu corpo e alma. 

      Mas enquanto muitas mulheres desfrutam da massagem na gravidez, nem sempre a prática é segura. Nos primeiros três meses de gestação, por exemplo, não é seguro massagear o abdômen. Se você estiver preocupada ou insegura sobre o que é certo para você, consulte o seu médico antes de reservar uma sessão.

      Benefícios da massagem na gravidez

      O seu bebê pode se beneficiar da massagem na gravidez pelo efeito calmante que ela causa sobre você. Seu filho se se melhor quando você está bem. A atividade também pode ajudar a controlar as dores nas costas, melhorar a saúde mental e o humor. 

      Você deve encontrar técnicas de relaxamento adequadas para o seu caso. O importante, no final das contas, é relaxar. Veja, abaixo, algumas dicas:

      • Massagem na gravidez: mime-se com uma massagem especfica para gestantes feita por um massoterapeuta qualificado
      • Massagem regular: se você não gosta da ideia de alguém tocar sua barriga, faça uma massagem na cabeça, pescoço e ombros, ou nas mãos e pés
      • Óleos de aromaterapia; compre um óleo de aromaterapia calmante e adequado para a gravidez. O cheiro também pode ajudar a reduzir o estresse, mas verifique com o médico se o óleo escolhido é seguro durante a gravidez
      • Massagem feita pelo parceiro: peça ao seu parceiro para massagear seus ombros, costas ou pés. Isso diminui a tensão
      • Banho quente: relaxe os músculos e a mente em um banho quente e perfumado - apenas certifique-se de que não esteja muito quente

      Se mesmo assim você se sentir sobrecarregada, fale com o seu médico. Ele pode te ajudar a expressar seus sentimentos ou encaminhá-la para outro profissional que possa prestar esse tipo de assistência.

      LEIA MAIS