Gravidez

      Vínculo com o bebê na barriga ajuda na cognição

      por Equipe Danone Baby 23 de outubro de 2019 5 minutes

      O bebê pode começar a aprender antes de nascer, e escutar a voz materna é uma das formas de dar esse primeiro passo

      Conversar com o bebê ainda na barriga é uma das melhores maneiras de se relacionar com o filho. A voz da mãe acalma e ajuda no desenvolvimento cognitivo e emocional durante a infância.

      Durante nove meses, seu bebê se desenvolve no útero, mudando e crescendo dia a dia. Entre as semanas 25 a 26 de gravidez, ele começa a reagir aos sons do corpo da mãe, como as batidas do coração, o ar entrando e saindo dos pulmões e até o estômago roncando. 

      À medida que o bebê cresce, os sons do útero e do exterior da barriga da mãe começam a formar um “lar auditivo para o bebê”. Gradualmente, ele começa a responder e reagir a esses sons.

      Não há nada mais gratificante do que sentir um chute ou um empurrão quando o bebê responde ao som da sua voz. E o mais importante: quando o pequeno escuta você conversar com ele, cresce o vínculo entre vocês e ele dá os primeiros passos para aprender seu idioma.

       

      brincadeira de bebê: conversando com seu barrigão

      Mesmo antes de as crianças falarem as primeiras palavras, a escuta da linguagem altera a percepção dos sons da fala. Embora no nascimento os efeitos sejam pequenos e sutis, após os seis meses os bebês começam a mostrar clara preferência pela linguagem. No entanto, o aprendizado de um idioma começa muito antes.

      Durante o desenvolvimento no útero, o cérebro sofre alterações que podem ser influenciadas em algum grau pela fala a que estão expostas. O bebê não apenas começa a aprender um idioma e suas nuances, mas aprende as características específicas da voz da mãe.

      As vozes regulares que o bebê ouve no útero se tornam familiares e, após o nascimento, um recém-nascido reconhece e se orienta para elas. Isso o ajuda a reconhecer ambientes familiares e seguros e a saber que seus pais estão presentes para prestar cuidados.

      Embora a voz da mãe não seja a primeira experiência sensorial que um bebê tenha dentro do útero, é o som mais proeminente. Ela desempenha um papel direto no desenvolvimento da audição e da linguagem. 

      Além disso, a voz da mãe parece acalmar um bebê recém-nascido. Estudos demonstram que a freqüência cardíaca de um bebê diminui no útero ao ouvir a voz de sua mãe, sugerindo um efeito calmante

      ame o seu barrigão

      A gravidez pode ser uma época assustadora. Muitas mães temem que não sintam um vínculo instantâneo com o bebê, mas esse vínculo pode começar a ser praticado quase instantaneamente. 

      Conversar com a sua barriga pode ser benéfico, mas se você se sentir desconfortável, há outras coisas que pode fazer. 

      - Tente ler em voz alta. Se você lê um poema, uma canção de ninar, uma história clássica ou até mesmo um jornal (o bebê não sabe a diferença), a leitura é uma ótima maneira de interagir com o feto; eles ouvem sua voz e  um novo vocabulário ao mesmo tempo.

      - Tocar música para o seu barrigão. Ao ouvir música, ouça os alto-falantes em vez dos fones de ouvido, mas nunca muito alto, para não assustar o bebê com ruídos repentinos. Quando você começar a sentir se mexer, notará como ele podem se mover em resposta à música.

      - Cante uma canção. Mesmo que você não seja abençoada com a voz de um anjo, cantar uma canção de ninar para o bebê, ou mesmo sua música favorita, dá a ele outra chance de ouvir sua voz e começar a reconhecer a maneira como você soa.

      - Finalmente, não se preocupe! Se você sente desconforto com música ou fala, o fato de estar lendo isso sugere que você se importa com o bem-estar e o desenvolvimento futuro do seu bebê - um fato muito mais importante do que qualquer canção de ninar que você possa cantar!

      Este é um material informativo sobre vínculo com o bebê. Consulte sempre o médico.

      Bibliografia: 1. Timmons J. What can a fetus hear? Healthline 2015. Available at http://www.healthline.com/health/pregnancy/when-can-a-fetus-hear (Accessed March 2016).

      2. Kuhl PK. Early language acquisition: cracking the speech code. Nat Rev Neurosci 2004;5(11): 831–843.

      3. Moon C, et al. Language experienced in utero affects vowel perception after birth: a two-country study. Acta Paediatr 2013;102(2):156–160.

      4. Byers-Heinlein K, et al. The roots of bilingualism in newborns. Psychol Sci. 2010;21:343–8.

      5. Partanen E, et al. Learning-induced neural plasticity of speech processing before birth. Proc Natl Acad Sci USA 2013;110(37):15145–50. 

      6. Mampe B, et al. Newborns’ cry Melody is shaped by their native language. Curr Biol 2009;19(23): 1994–1997.

      7. Lee GY and Kisilevsky BS. Fetuses respond to father’s voice but prefer mother’s voice after birth. Dev Psychobiol 2014:56(1):1–11.

      8. Voegtline KM, et al. Near-term fetal response to maternal spoken voice. Infant Behav Dev 2013;36:526–533.

      9. Moon CM & Fifer WP. Evidence of transnatal auditory learning. J Perinatol 2000;20(8):S37–44.

       

      LEIA MAIS