Gravidez

      Problemas de saúde comuns na gravidez

      por Equipe Danone Nutricia 28 de Setembro de 2018 5 minutos

      Enjoos, azia, inhaço e hemorróidas são alguns dos desconfortos frequentes durante a gestação

      As mudanças que a gestação provoca no corpo podem causar sintomas bastante desagradáveis. A boa notícia é que nem todas mulheres os experimentam e, mesmo aquelas que sofrem com a gravidez, terão trimestres mais tranquilos. Que tal saber mais sobre os problemas de saúde na gravidez?

      Enjoos

      O enjoo é o tipo de incômodo mais frequente na gravidez, de acordo com a Sociedade Brasileira de Pediatria. A maioria das grávidas tem náuseas em maior ou menor grau, mas principalmente no início da gestação. O enjoo pode, inclusive, ser seguido por vômitos. Apesar de recorrentes e desagradáveis, tendem a desaparecer por volta do quarto mês.

      Os enjoos são causados pela presença de hormônios produzidos em grande quantidade pela placenta. Eles provocam o relaxamento da musculatura do tubo digestivo, o que torna a passagem dos alimentos mais demorada e enjoativa. Em certos casos, a mulher também saliva em excesso, condição chamada de ptialismo ou sialorréia.

      Azia

      Ao contrário do enjoo, a azia ocorre conforme a gravidez se desenvolve. Isso porque o desenvolvimento da gestação provoca o aumento da pressão intra-abdominal que, associada à menor capacidade de retenção do estômago, faz uma pequena quantidade de alimentos voltar para o esôfago, provocando o refluxo gastroesofágico. Isso causa a desagradável sensação de queimação.

      Para evitá-la, é indicado fazer diversas refeições pequenas ao longo do dia, em intervalos mais curtos, e não se deitar logo após a refeição.

      Prisão de ventre

      Além dos enjoos e azia, o intestino também costuma ficar mais preso durante a gestação. A constipação intestinal é bastante comum e ocorre pelo fato de o funcionamento intestinal ser mais lento durante a gestação. Mudanças de hábitos alimentares e causas emocionais também podem desencadear a prisão de ventre.

      A prisão de ventre favorece o surgimento de hemorroidas, outra condição bastante incômoda e comum durante a gravidez.

      Vontade frequente de urinar

      Outro sintoma famoso de gravidez, a vontade frequente de urinar acontece porque a bexiga é comprimida pelo aumento do volume do útero. No final da gestação, o encaixe da cabeça do feto na bacia da mãe (chamada “queda do ventre”) pode intensificar o sintoma.

      Mamas doloridas

      A gestação provoca o aumento no volume do tecido mamário, por conta da ação hormonal que prepara a mama para a futura lactação. Para aliviar o desconforto, use um sutiã que sustente bem os seios, mas sem comprimi-los – tanto durante a gravidez, quanto durante a amamentação.

      Inchaço

      O inchaço costuma aparecer principalmente no último trimestre, nos pés e nas pernas. Quando ocorre dessa forma, não é preciso se preocupar. No entanto, se o edema surgir em outras regiões do corpo, como mãos e rosto, deve-se consultar o médico para identificar um possível aumento de pressão arterial. Para identificar o inchaço nas mãos, veja se você tem dificuldade para tirar ou colocar anéis que está acostumada a usar.

      Para diminuir o inchaço nos membros inferiores, faça repouso com os pés elevados.

      Varizes

      As varizes são causadas pela dilatação das veias dos membros inferiores. Isso acontece porque o aumento do volume do útero faz com que o sangue tenha mais dificuldade de circular em direção às pernas.

      Para aliviar o problema, mantenha os pés elevados ao sentar e não permaneça em pé por longos períodos. Se você precisar ficar em pé muito tempo, procure se locomover! Não fique parada. Além disso, sob recomendação médica, utilize meias elásticas.

      Sangramento da gengiva

      Este sintoma é menos conhecido, mas também pode ocorrer, pois a gravidez provoca um aumento da vascularização (circulação de sangue) na gengiva. O sangramento pode ser evitado por uma boa higiene bucal após todas as refeições. Além disso, durante o pré-natal, toda gestante deve ir ao dentista, pois podem surgir alterações na cavidade oral que favorecem o surgimento de gengivite e placas bacterianas. Tais condições predispõem à doença periodontal crônica, que pode causar o parto prematuro.

       

      REFERÊNCIAS BIBLIOGRÁFICAS

      Bibliografia: Sociedade Brasileira de Pediatria (“Filhos: da gravidez aos 2 anos de idade”)

      Leia mais

      Perguntas sobre nossos produtos?

      Caso tenha alguma dúvida sobre a Danone Nutricia ou nossos produtos, entre em contato com nossa central de atendimento!