Primeiros Meses

      Babá, vovó ou berçário: prós e contras de cada escolha

      por Equipe Danone Baby 10 de Abril de 2018 5 minutos

      Não há certo ou errado, apenas o mais adequado para cada caso, isso envolve desde a jornada de trabalho dos pais até a disponibilidade de familiares 

      Com o retorno ao mercado de trabalho após a licença-maternidade, é preciso que os pais decidam quem vai cuidar do bebê. É uma escolha normalmente restrita a três alternativas: babá, avós ou berçário. Escolher qual delas é melhor envolve vários fatores como a jornada de trabalho dos pais, a disponibilidade dos parentes e a estrutura familiar e, claro, as condições financeiras do casal. Veja prós e contras de cada escolha:

      aplv-1-1-807x350.jpg

      Escolinha ou berçário

      Prós:

      A convivência e o aprendizado intenso com outras crianças são pontos muito positivos, nesse caso. Independentemente da idade, as brincadeiras coletivas criam noções de solidariedade, empatia, divisão e organização. Outra vantagem é que as professoras e cuidadoras têm um treinamento adequado para estimular os pequenos de acordo com sua faixa etária. O fato de ter muita gente trabalhando na creche ou na escolinha também torna o ambiente mais seguro, tendo em vista a dificuldade de aparecerem casos de maus tratos devido a constante fiscalização.

      Contras:

      A mesma convivência que ajuda no desenvolvimento da criança também é responsável pelo surgimento, mais frequente, de doenças contagiosas como virose, infecções do trato respiratório superior como a otite e a amigdalite e até mesmo os temidos piolhos, visto que o conglomerado de crianças favorece a contaminação. Além disso, nem sempre as creches públicas têm vagas e muitos familiares acabam por apertar muito o orçamento para custear uma escolinha privada.

      Familiares: principalmente avós

      Prós:

      Deixar o filho com os avós ou outros familiares pode trazer um cuidado e atenção, que já justifica a escolha de muitos pais. Além da tranquilidade, essa convivência é muito saudável para ambos. Deixar os filhos com familiares é uma escolha que, na maioria das vezes, não acarreta custos e que é muito flexível. Dessa forma,, não é preciso desespero caso o expediente se estenda além do comum por algum dia.

      Contras:

      Os avós têm a tradição de serem muito permissivos e de não gostarem muito de seguir as recomendações. Afinal, foram eles que criaram aquele filho ou filha que agora quer dizer o que podem ou não fazer com o neto. Por isso, para que a convivência seja harmoniosa, é preciso estabelecer um combinado e deixar bem explícita a importância de que as regras sobre rotina e alimentação, por exemplo, sejam obedecidas.

      Babá ou cuidadora infantil

      Prós:

      Comodidade e conforto são pontos altos de se ter uma profissional contratada para cuidar do filho. Quem opta por babá, não precisa tirar a criança de casa naqueles dias frios e chuvosos. Além disso, a entrada do pequeno um pouco mais tarde na escolinha vai mantê-lo um período maior longe daquela série de vírus e infecções comuns que acometem os bebês por ainda não terem o sistema imunológico completamente formado.

      Contras:

      O medo e a insegurança de deixar o filho com "um desconhecido" entram no topo da lista. Um dos primeiros passos, nesse caso, é conhecer a pessoa, ter certificação do seu aval profissional, além de boas indicações. Para além de todos os cursos possíveis e do treinamento que a cuidadora deverá dispor, a vocação também é um ponto que deve ser levado em conta. Portanto, é importante que ela conheça seu filho a ponto de ser capaz de diferenciar os tipos de choro e se o pequeno está realmente bem. Quem contrata uma babá também precisa ter um "plano B" para emergência. Tenha sempre em mão um parente ou amigos com quem seu filho possa ficar caso a profissional precise faltar um dia devido a um contratempo.


      REFERÊNCIAS BIBLIOGRÁFICAS

      Universidade Federal do Rio Grande do Sul - “A escolha do cuidado alternativo para o bebê e a criança pequena”, 2004.

      Pontifícia Universidade Católica de São Paulo - (PUC-SP) - “Discursos de avós sobre o bebê, sua educação e cuidado”, 2013.

      Departamento Científico de Nutrologia Sociedade Brasileira de Pediatria - “Manual de orientação”, 2012.

      Leia mais

      Perguntas sobre nossos produtos?

      Caso tenha alguma dúvida sobre a Danone Nutricia ou nossos produtos, entre em contato com nossa central de atendimento!