Primeiros Meses

      O que fazer quando o bebê chora muito na ausência dos pais

      por Equipe Danone Baby 16 de Novembro de 2017 5 minutos

      A ansiedade da separação é uma situação comum e costuma ocorrer com bebês a partir dos seis meses de idade

      Durante nove meses, o bebê vive protegido pelo útero da mãe, tranquilo e quentinho. Após o nascimento, a proteção continua. Durante os primeiros dias ou meses é comum que os dois não deixem a companhia um do outro.

      Mas quando a mãe precisa se ausentar, o bebê pode ficar irritado e chorão, além de demonstrar medo quando está na presença de estranhos. Essa situação acontece principalmente entre os seis meses e três anos de idade e é conhecida como ansiedade da separação.

      Os bebês menores geralmente não demonstram tanto incômodo. Os pais podem estranhar a mudança brusca quando a criança simplesmente não aceita mais ficar longe. A ansiedade da separação é um sinal de que ela já entende que é dependente dos cuidados de outras pessoas. Além disso, conforme vai crescendo, toma consciência do mundo ao seu redor e pode se sentir desconfortável quando os familiares mais próximos não estão por perto. A presença de um estranho, mesmo na companhia dos pais, também pode deixá-la apreensiva.

      Como lidar com a ansiedade da separação

      A ansiedade da separação pode tornar os pais ansiosos e angustiados na hora de deixar o bebê na creche ou aos cuidados de outras pessoas. Mas lembre-se que a situação é natural e não há motivos para sentir culpa.

      Em vez disso, é possível se concentrar em ajudar o bebê a lidar melhor com seus sentimentos para que se sinta mais seguro. Veja algumas dicas:

      1 – Pratique pequenas separações

      Para começar a acostumar o bebê com a sua ausência, deixe-o sob os cuidados de outra pessoa por alguns minutos. A princípio, deixe-o com alguém que a criança já conheça e esteja acostumada.  Em seguida, deixe-o por períodos maiores de tempo e em ambientes menos familiares.

      2 – Converse sobre o que vocês farão juntos mais tarde

      Quando o bebê já está mais crescidinho, é possível conversar com ele para fazê-lo entender que a sua ausência não será eterna e que estará seguro enquanto não volta. Uma forma de fazer isso é dizer o que vocês farão juntos quando se encontrarem. Por exemplo, irão ao supermercado comprar algo delicioso para o jantar ou lerão um livro juntos. 

      3 – Deixe algo reconfortante junto ao bebê

      O bebê pode se sentir mais seguro e confortável se estiver com algum objeto que associa a você, como um lencinho com seu cheiro ou um brinquedo favorito. 

      4 – Transforme a hora de dizer tchau em um momento positivo

      Por mais triste e preocupado que você esteja, sempre sorria e diga tchau com confiança ao deixar o bebê. Do contrário, ele poderá sentir a sua tensão e ficar tenso também. Transformar a experiência em um momento positivo poderá ajudá-lo a lidar melhor com separações e ausências no futuro.

      Quando procurar ajuda

      A ansiedade da separação é normal e não prejudica o bebê, desde que suas emoções não o impeçam de vivenciar novas experiências e socializar. Ainda que chore ou reclame no início, o ideal é que se acostume com o ambiente em certo momento. Se a criança ficar demasiadamente estressada e chateada por muito tempo, pode ser interessante pedir ajuda de um pediatra, psicólogo infantil, educador ou outro profissional que possa ajudá-lo a lidar melhor com essa dor.


      REFERÊNCIAS BIBLIOGRÁFICAS

      Site Oficial do Sistema de Saúde do Reino Unido - NHS (“Separation Anxiety”)
      http://www.nhs.uk/Conditions/pregnancy-and-baby/Pages/separation-anxiety.aspx

      Leia mais

      Perguntas sobre nossos produtos?

      Caso tenha alguma dúvida sobre a Danone Nutricia ou nossos produtos, entre em contato com nossa central de atendimento!