Primeiros Meses

      Choro sem lágrima e cocô sem cheiro: 10 curiosidades sobre recém-nascidos

      por Equipe Danone Baby 26 de Janeiro de 2018 5 minutos

      O corpo humano é extremamente mágico e surpreendente, principalmente durante os primeiros meses de vida. Confira só! 

      Parar de respirar do nada, manchas de nascença esquisitas na região da cabeça e protuberâncias na região dos peitinhos. Os recém-nascidos têm mesmo uns comportamentos e características capazes de deixar os adultos surpresos, para não dizer assustados. Para te ajudar a não se preocupar nesses momentos, listamos algumas das principais curiosidades sobre o fantástico mundo dos bebês. Vamos lá?

      aplv-1-1-807x350.jpg

      O primeiro cocô de bebê não tem odor

      O primeiro cocô dos bebês é pretinho, chamado cientificamente pelos especialistas de mecônio, e sua formação é composta de mucos, fluídos que estavam no útero e qualquer outro nutriente que foi digerido ainda na barriga da mãe. Portanto, como eles ainda não se alimentaram diretamente e não realizaram o processo digestivo sozinhos, as primeiras fezes da criança não têm odor.

      A partir do momento que eles começam a ingerir o leite materno, as bactérias do intestino recebem um estímulo para começar a colonizar aquela região, formando o que conhecemos por flora intestinal. Mas até “acertar o ponto”, leva tempo. Então, se o seu pequeno fizer um cocô sem consistência, amarelo, esverdeado ou até castanho, não estranhe. É apenas o início do processo em que o corpinho do pequeno aprende a digerir e eliminar tudo da forma correta.

      Às vezes os recém-nascidos param de respirar

      Sim, principalmente quando estão dormindo. E esse intervalo, por menor que seja, é suficiente para deixar qualquer mãe ou pai em pânico. Porém, a respiração irregular é normal, principalmente porque eles ainda estão se acostumando em como realizar essa função tão importante aqui fora.

      Parar de respirar só é um sinal de perigo se o seu filho ficar sem sinais por um longo período ou começar a ficar com a pele azulada. Se isso acontecer, procure imediatamente um médico. Se os bebês estão muito animados ou chorando bastante, é comum que eles respirem e inspirem mais de 60 vezes em apenas um minuto.

      As amígdalas dos bebês têm paladar

      Mesmo que um bebê tenha o mesmo número de papilas gustativas quando comparados a crianças ou adolescentes, elas têm uma maior área de cobertura e atuação, que vai da região das amígdalas até atrás da garganta.

      Um recém-nascido é capaz de sentir sabores doces e azedos: alimentos salgados só serão percebidos a partir dos cinco meses de idade. O que justifica que os nenéns, naturalmente, prefiram alimentos mais doces. Outra curiosidade é que os pequenos tendem a gostar mais de alimentos que as mães ingeriram durante a gravidez e no período de aleitamento.

      Os primeiros choros dos bebês não têm lágrimas

      Não existe pai ou mãe que rapidinho não se habitue ao ruído do choro do filho. As lágrimas, porém, só começam a aparecer a partir de um ou dois meses. Isto porque eles ainda não precisam umidificar os olhos. Na sala do parto, por exemplo, o choro é seco e tem função fisiológica: serve para abrir seu pulmão e permitir a passagem de ar.

      Recém-nascidos têm peitos

      Sim, a afirmação é estranha, mas é verdade, tanto para meninos, quanto para meninas. E mais: durante o primeiro mês de vida, essas pequenas protuberâncias podem formar leite. Isso acontece devido às altas doses de estrogênio no corpo da mãe, que acabam atingindo o organismo dos bebês. Não aperte, tampouco se preocupe com esses sinais, pois eles irão embora em pouquíssimos dias ou semanas.

      Os bebês gostam de virar a cabeça para a direita

      Somente 15% dos recém-nascidos gostam de virar a cabeça para a esquerda quando estão de costas. De acordo com especialistas, a explicação para isso é a mesma para o fato de alguns terem covinhas e outros não: a genética. Ainda segundo estudos científicos, essa tendência também está relacionada com o porquê de existirem mais destros do que canhotos no mundo.

      Bebês são naturalmente mais criativos

      O cérebro humano praticamente dobra de tamanho durante o primeiro ano de vida e até o fim desse período já possui praticamente todas as células nervosas responsáveis por transportar as mensagens elétricas. E por um milhão de razões, esses neurônios poderão ir deixando de funcionar, mas diferentemente de outras células do corpo, não serão substituídos ao longo da vida. Do ponto de vista da neurociência, essas conexões formadas entre as células também serão “aparadas” na medida que formos crescendo e desenvolvendo as atividades cerebrais, o que aumenta o nosso foco, mas também limita a nossa criatividade.

      Bebês do sexo masculino têm ereções

      Sim, isso parece estranho, mas é bem comum, principalmente antes de eles fazerem xixi. Essas ereções são normais e podem até ajudar a desprender naturalmente o prepúcio, pelinha ao redor do pênis que fica grudada no início da vida do bebê. Trata-se de um processo totalmente fisiológico, nada relacionado à sexualidade.

      Eles podem se assustar consigo mesmos

      Não é preciso de muito para assustar um recém-nascido: barulhos baixinhos ou altos, aromas marcantes, luzes muito fortes e até mesmo os barulhos feitos por eles mesmos. É normal que isso aconteça porque, no início, os pequenos ainda não têm uma noção aguçada do próprio corpo, o local que ocupa e da própria presença no mundo. Se isso acontecer, pegue ele no colo e tente acalmá-lo conversando ou cantarolando alguma música.

      Algumas manchas de nascença desaparecerão

      A pele do bebê é extremamente sensível no início de suas vidas, e assim como todo o seu corpinho, ainda está se adaptando ao ambiente aqui fora. Alguns pequenos nascem com manchas de nascença, as mais comuns são pontinhos vermelhos ou rosados, popularmente chamados de “beijos-de-anjo”, na região da pálpebra, nuca, pontinha do nariz. Outra marca extremamente comum é a mongólica, que desaparecerá completamente conforme o passar dos anos até a adolescência.

       

      REFERÊNCIAS BIBLIOGRÁFICAS

      Hospital Universitário Bettina Ferro de Souza - “Hábito Intestinal de Lactentes Recebendo Aleitamento Exclusivo.”

      UNICEF - Fundo das Nações Unidas para a Infância - Cartilha produzida para informar os pais - “O bebê de 2 a 11 meses”, 2013.

      Instituto de Psicologia da Universidade de São Paulo - “Choro e sono nos primeiros meses de vida”.

      Web Medical Team - “10 Things You Didn't Know About Babies”.

       

      Leia mais

      Perguntas sobre nossos produtos?

      Caso tenha alguma dúvida sobre a Danone Nutricia ou nossos produtos, entre em contato com nossa central de atendimento!