Primeiros Meses

      Lábio leporino e fissura palatina: o que são e como tratar

      por Equipe Danone Baby 28 de Setembro de 2017 5 minutos

      O lábio leporino e a fissura palatina são aberturas na região do lábio ou do céu da boca do bebê que merecem cuidados especiais e podem ser tratadas com cirurgia. 

      Durante a gestação, uma má formação do bebê pode resultar em patologias como o lábio leporino e a fissura palatina. São aberturas na região do lábio ou no céu da boca que podem ser corrigidas cirurgicamente.

      Essas aberturas podem ser completas ou parciais e causam o desenvolvimento incompleto do lábio ou do céu da boca do recém-nascido. Nas fissuras mais comuns, o lado esquerdo e o direito do lábio não se juntam. Portanto, uma linha vertical fica aberta. A mesma situação pode ocorrer com o céu da boca. Em casos mais raros, ocorrem aberturas simultâneas.

      Os profissionais de saúde não têm explicações concretas sobre o que provoca essas malformações. Em alguns casos, o bebê pode ter recebido uma herança genética de outro membro de sua família. Mas, na maioria das vezes, não existe uma situação familiar que as provoque. É provável que sejam causadas por fatores ambientais e o pediatra poderá ajudar a procurar respostas.

      aplv-1-1-807x350.jpg

      Como tratar o lábio leporino e a fissura palatina

      O lábio leporino pode ser reparado nos primeiros meses de vida por cirurgia. Na primeira consulta com o cirurgião plástico, por volta dos dois meses de idade, ele irá avaliar a saúde do bebê para que possa ser submetido ao procedimento. O médico deverá olhar para fatores como anemia e peso, muito importantes nessa fase.

      Segundo o Ministério da Saúde, a cirurgia para correção do lábio leporina costuma durar cerca de uma hora e o bebê fica internado por um dia. No entanto, isso pode variar de acordo com as condições de saúde e desenvolvimento da criança.

      No geral, as cirurgias de lábio leporino acontecem a partir dos três meses de idade. O procedimento para corrigir a fissura palatina é feita um pouco mais tarde, quando o bebê já tem mais de um ano. Dependendo da gravidade, a criança poderá ser submetida a mais de um procedimento.

      O tratamento da criança com labio leporino ou fissura palatina, no entanto, vai além da cirurgia. O bebê precisará de cuidados especiais no que diz respeito à alimentação e à dentição.

      Cuidados com o bebê

      Os recém-nascidos que apresentam lábio leporino e fissura palatina podem ter mais dificuldade para ganhar peso e devem ser acompanhados de perto pelo pediatra e pelo médico especialista.

      Dependendo do caso, o bebê pode apresentar problemas de dentição. Se a fissura afetar apenas o lábio, o desenvolvimento provavelmente será normal. Mas se atingir a gengiva, onde os dentes nascem e crescem, a criança necessitará de cuidados com dentistas especialistas.

      O bebê também poderá ter dificuldades para aprender a falar, caso a fissura atinja o céu da boca, e não apenas o lábio. Além das cirurgias corretivas, ele deverá ser tratado por um fonoaudiólogo.

      É importante reforçar que não há relação alguma entre lábio ou fissura palatina e o desenvolvimento cognitivo da criança. Ela poderá, apenas, ter algumas dificuldades de comunicação ou problemas auditivos. O ingresso na escola é fundamental e, se surgirem problemas, convém procurar um psicólogo ou psicopedagogo para dar auxílio.


      REFERÊNCIAS BIBLIOGRÁFICAS

       Secretaria Municipal da Saúde de São Paulo (“Cuidados básicos aos portadores de fissura lábio palatina”) Secretaria de Estado da Saúde do Paraná (“Fissura Lábio-Palatal/Lábio Leporino”)

      Leia mais

      Perguntas sobre nossos produtos?

      Caso tenha alguma dúvida sobre a Danone Nutricia ou nossos produtos, entre em contato com nossa central de atendimento!