if-kids-got-allergy-after-wearing-masks-image-go-out-less.jpg

Semana mundial da alergia

if-kids-got-allergy-after-wearing-masks-image-go-out-less.jpg

Você sabia que 30-40% da população mundial tem alguma alergia?

Algumas alergias podem passar despercebidas, enquanto outras podem ser grandes ameaças à vida. Em particular, as alergias alimentares, como a alergia à proteína do leite de vaca (APLV) podem ser particularmente desafiadoras pois os sintomas variam muito, o que dificulta a identificação, reconhecimento e tratamento .

A média de tempo desde o início dos sintomas até o diagnóstico da APLV é de 4 meses e é possível que a criança faça 18 visitas ao médico até que a doença seja de fato identificada. Durante esse período, o impacto nos bebês, crianças e famílias vai muito além dos sintomas: são impactos sociais, psicológicos e financeiros. Isto nos mostra que este é um tema de grande importância para a sociedade como um todo. Por isso, é importante estarmos preparados para lidar com esta condição e impactar positivamente a vida dessas crianças e de suas famílias.

Os impactos das alergias alimentares vão além dos sintomas:

the-gut-and-your-baby-fb-post-image-fbpost2.jpg

Manejo da APLV

the-gut-and-your-baby-fb-post-image-fbpost2.jpg

É NECESSÁRIA UMA MUDANÇA DE PARADIGMA NO MANEJO DA ALERGIA À PROTEÍNA DO LEITE DE VACA, A PARTIR DA MODULAÇÃO DA MICROBIOTA QUE PODE LEVAR A MELHORA DA RESPOSTA DO SISTEMA IMUNOLÓGICO

A alergia é uma doença imunomediada que pode se desenvolver desde a infância e que pode ter como influência o aumento das cesarianas, o uso de antibióticos e a poluição. Em conjunto, esses fatores de risco podem estar associados ao desequilíbrio da microbiota intestinal (disbiose) em bebês que desenvolvem alergias.

O intestino é o órgão com maior quantidade de células do sistema imune, abrigando de 70 a 80% delas. É durante a infância que essas células começam a colonizar o intestino, lançando as bases do sistema imunológico dos bebês.

Nesse sentido, é válido destacar que o início da vida apresenta uma importante janela de oportunidade para influenciar positivamente o desenvolvimento do sistema imunológico e do microbioma intestinal.

A Danone Nutricia tem sido pioneira em soluções nutricionais em alergia há 40 anos, sendo a primeira a identificar a correlação entre o desenvolvimento da alergia e um desequilíbrio nas bactérias intestinais. Desenvolvemos uma gama de soluções nutricionais para apoiar crianças com um espectro de alergias alimentares e desafios digestivos.

Referências

1. Canani RB, et al. ISME J. 2016;10(3):742–750.

2. Thompson-Chagoyan OC, et al. Pediatr Allergy Immunol. 2010;21(2p2):e394–e400.

3. Candy DCA, et al. Pediatr Res. 2018;83(3):677–686.

5. Vighi G, et al. Clin Exp Immunol. 2008;153(SUPPL. 1):3–6.

6. West CE, et al. J Allergy Clin Immunol. 2015;135(1):3–13.

7. Walker WA, et al. Pediatr Res. 2015;77(1):220–228.

8. Neu J, et al. Clin Perinatol. 2011;38(2):321–331.

9. Ahmadizar F, et al. Pediatr Allergy Immunol. 2017;28(5):430–437.

10. Patel MM, et al. Environ Res. 2011;111(8):1222–1229.

11. Ryan PH, et al. J Allergy Clin Immunol. 2005;116(2):279–284.

12. Ryan PH et al. Am J Respir Crit Care Med. 2009;180(11):1068–1075.

13. Lozinsky AC, Meyer R, Anagnostou K, et al. Children (Basel). 2015;2(3):317‐329. Published 2015